quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Polysom relança “Novos Baianos F.C.” e “Novos Baianos”




A Polysom, em parceria com a Warner,  traz de volta às prateleiras outros dois importantes discos dos Novos Baianos: “Novos Baianos F.C.” (1973) e “Novos Baianos” (1974). Os álbuns são relançados pela coleção “Clássicos em Vinil”, em vinil de 180 gramas. Através da mesma, já estão de volta às lojas os dois primeiros álbuns do grupo, “É Ferro na Boneca” (1970) e “Acabou Chorare” (1972), além do compacto duplo homônimo (1971).

Lançado em 1973, “Novos Baianos F.C.” é o terceiro disco dos Novos Baianos, gravado num sítio em Jacarepaguá (RJ).  O álbum traz 10 faixas inéditas, com exceção de “Samba da Minha Terra”, de Dorival Caymmi. Entre as músicas estão “Sorrir e Cantar Como Bahia”, “Vagabundo não é Fácil”, “Os Pingos da Chuva” e as instrumentais “Alimente” e “Dagmar”, entre outras.

“Novos Baianos” é o último do grupo com Moraes Moreira. Também gravado em um sítio, porém, dessa vez, no interior de São Paulo, o disco traz nove canções. Entre elas estão “Alunte”, “Eu Sou o Caso Deles”, “Fala Tamborim”, “Reis da Bola” e “Ao Poeta”, essa uma brincadeira com o nome da filha de Pepeu Gomes e Baby Consuelo, Riroca. Ainda, eles registraram sua versão para “Isabel (Bebel)”, de João Gilberto. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário