quinta-feira, 19 de maio de 2016

Juliana Cortes lança seu novo álbum GRIS no Paço da Liberdade





Com produção musical de Dante Ozzetti, álbum é marcado por participações especiais, dentre elas, a do cantor e compositor Paulinho Moska

A curitibana Juliana Cortes retorna aos palcos para o lançamento de seu segundo álbum “GRIS nos dias 1, 2 e 3 de junho às 20 horas e dia 4 de junho às 18 horas na Sala de Atos, Sesc Paço da Liberdade, com entrada gratuita. Neste novo trabalho, a artista reúne canções de autores contemporâneos como   Estrela Leminski, Carlos Careqa, Vitor Ramil, Paulo Leminski, e Arrigo Barnabé.
GRIS, que significa cinza em diversos idiomas, acentua a paisagem urbana e fria das três capitais em que o álbum foi gravado: Curitiba, São Paulo e Buenos Aires. A capital argentina inspirou a gravação de canções como BANDIDA (Ulisses Galleto e Grace Torres) e MISMO (Estrela Leminski e Leo Minax), com participação especial de Paulinho Moska, além do trio instrumental formado por Diego Schissi ao piano, Santiago Segret no bandoneon e Juan Pablo Navarro no contrabaixo.
Com um repertório composto em sua maioria por músicas inéditas, a intérprete apresenta um disco onde a poesia poucas vezes é exposta em primeira pessoa. Desta forma, mantém um ar mais narrativo para suas gravações, particularidade também vista em seu primeiro CD, INVENTO, lançado em 2013 e selecionado ao Prêmio da Música Brasileira. “Neste novo trabalho, há menos espaço para improvisação instrumental e mais espaço para a palavra”, reflete a intérprete.
Do Uruguai, uma letra traduzida e adaptada por Juliana Cortes para a música GERMINAL, autoria de Dany Lópes. A faixa também recebe a participação especial de Antônio Loureiro que assina o arranjo e a gravação dos vibrafones. O seleto time de participações especiais termina com Arrigo Barnabé no recitativo da faixa “O MAL” que o londrinense escreveu especialmente para intérprete. Além das obras escritas para a cantora – uma por Barnabé e outra por Luiz Tatit, Juliana Cortes gravou uma canção inédita de Vitor Ramil sobre o poema de Paulo Leminski. “Uma carta uma brasa através” abre GRIS e é um dos destaques do disco.

Serviço:
Juliana Cortes e Dante Ozzetti – lançamento do Cd GRIS
Sesc Paço da Liberdade – Sala de Atos
Data: 1,2,3 de junho às 20 horas e 4 de junho às 18 horas.
Entrada gratuita
Mais informações: www.facebook.com/invento.julianacortes  

Nenhum comentário:

Postar um comentário