quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Programação semanal James de 25 a 29 de Novembro



PROGRAMAÇÃO DA SEMANA
DE 25 A 29 DE NOVEMBRO


QUARTA 25.nov: 22h
DJs residentes Ale Dantas, Claudia Bukowski e Pablo Busetti.
DJ convidado Guga Azevedo.
DOUBLE DRINK de destilados nacionais até 1h.
50% DE DESCONTO na entrada até 23h.
R$ 15.

QUINTA 26.nov: 22h
BARBA, CABELO & BIGODE
Última edição de 2015 no James.
DJs residentes Alexandre Bogus, Renan Mendes e Vini Del Cruz.
DJs convidados Dake (24bit Management) e Compend.
SHOTS de vodka na garrafa, por Alanna Lima.
R$ 20.
SEXTA 27.nov: 22h
DISCOTRAXX edição Black Friday
DJs Ale Dantas, Claudinha Bukowski e Renata Worst.
Set especial Discotheque, por Denis James.
TODAS AS VODKAS & CERVEJAS com 50% de desconto, entre 22 e 24h.
50% DE DESCONTO na entrada até 24h.
RODADAS DE SHOTS DE TEQUILA El Jimador, nos balcões dos bares, ao longo da noite.
R$ 25.

SÁBADO 28.nov: 22h
POP LINE
DJs residentes Ale Dantas e Denis James.
SORTEIO DE VIPS com participação na fanpage do Facebook, ao longo da semana.
DOUBLE VODKA COM ENERGÉTICO entre 22h e 24h.
DOUBLESHOTS na garrafa, ao longo da noite.
R$ 30.

DOMINGO 29.nov: 16h
DESTRUIDORA especial Pronta pro verão
Edição extra, no domingo à tarde, com lançamento do novo álbum da Demi Lovato.
DJs residentes Celso Ferreira, Will Porfirio e Wagner Salivan.
DJ convidada Fabi Galliano.
Concurso, Drinkolé, coquetel Confident, projeções, brincadeiras e surpresas.
DOUBLE JAGGERBOMB entre 16h e 18h.
PROMOS no evento da festa, no Facebook.
R$ 25.


* Todas as infos e releases sobre nossa programação estão disponíveis em nosso site www.barjames.com.br.
*PROGRAMAÇÃO SUJEITA A ALTERAÇÃO SEM AVISO PRÉVIO.

Av. Vicente Machado, 894. Curitiba/PR. (41) 3222-1426. Formas de pagamento: Todos os cartões de débito e crédito Amex, Diners, Master, Visa e Visa Vale-Refeição.

Coral Brasileirinho comemora aniversário com “Festa de Arromba”




O Coral Brasileirinho comemora neste final de semana (dias 27, 28 e 29), no Auditório Poty Lazzarotto do Museu Oscar Niemayer, 22 anos de atuação e sua 200ª apresentação com o espetáculo “Festa de Arroba”. 
Nesta representação cênico-musical chamada “Festa de Arroba”, com direção cênica de Milton Karam e direção musical de Helena Bel, os 26 integrantes do Brasileirinho apresentam canções emblemáticas dos anos 1960, que marcaram época, e que continuarão na memória das pessoas por muitas gerações. Neste mesmo período e há exatos 50 anos, estreava na televisão brasileira o Programa “Jovem Guarda” protagonizado por Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Wanderléa, o qual atraía uma multidão de jovens ao teatro, repercutindo suas músicas, suas roupas e atitude pelo Brasil afora.

As apresentações do grupo são temáticas, lúdicas e bem emocionantes, é o que explica Milton Karam. “Procuramos unir músicas com interpretações cênicas dela, num processo criativo constante, desde a escolha do repertório até os trabalhos que fazemos em sala de aula com as crianças. O Coral Brasileirinho é criatividade pura! ”, conclui o diretor cênico.

E é com este clima que o Brasileirinho subirá ao palco para mostrar um pouco do panorama desta história, interpretando canções da Jovem Guarda, como Broto Legal, Vem Quente Que Eu Estou Fervendo, O Bom, Se Você Pensa, Biquíni de Bolinha Amarelinha, O Calhambeque, Ritmo da Chuva e Quero Que Vá Tudo Pro Inferno, dentre outras.

Trajetória
Cerca de 200 crianças e jovens, de 8 a 13 anos, passaram pela história do Coral Brasileirinho nestes 22 anos. Ravi Brasileiro, músico curitibano, foi um dos Brasileirinhos que continuou na área, para ele o grupo foi imprescindível em seu amadurecimento musical. “A maneira como é transmitido o conhecimento no Coral é muito legal, são através de brincadeiras que as apresentações são feitas. Isso possibilita um grande desenvolvimento no palco, no trabalho vocal, nos processos de produção e principalmente no amor à arte”, lembra Ravi.

Ainda sobre o ensino de música para criança Helena Bel explica que a arte exige disciplina, controle, paciência e dedicação. "Não é como o botão do Google que acontece tudo rapidinho, então trabalhar isso nesta era é muito legal. Para nós que vivenciamos esse processo, e para eles que aprendem todos esses necessários para vida”, afirma.

Com a ludicidade e o humor característicos do seu trabalho, por meio da interpretação musical e cênica, o Brasileirinho construiu ao longo de sua história 14 espetáculos temáticos, como: De Chiquinha a Chico, Álbum de Família, TV Brasileirinho, A Cara do Brasil, Cantando o 7, Quem Não Se Comunica Se Trumbica, Passarim, Adonirandi, Viva o Brasil, Brasileirinho no Morro, Brasileirinho 100 Gonzagão e Você Já Foi à Bahia, este último em homenagem ao centenário de nascimento do mestre Dorival Caymmi.

As foram para além de Curitiba, encantando públicos de outras cidades do Paraná, como Antonina, Campo Mourão, Colombo, Guarapuava, Ibiporã, Londrina, Maringá, Ponta Grossa e Rio Negro. Fora do Paraná, vivenciou a oportunidade de estar frente à frente com plateias de Manaus, Rio de Janeiro e São Paulo, e nesta, por diversas vezes, a convite e ao lado do compositor Toquinho.

Serviço:
“Festa de Arroba” com o Coral Brasileirinho
Data e horário: sexta (27), às 20h - sábado (28), às 18h e domingo (29), às 16h
Local: Auditório Poty Lazzarotto - Museu Oscar Niemayer
Endereço: Rua Marechal Hermes, 999 Centro Cívico
Ingressos: R$30 e R$15 meia-entrada

 

Fernando de La Rua ministra Workshop de Guitarra Flamenca na Fundação Ema Klabin




Indicado para músicos de diversas vertentes, encontro de três dias é ministrado por violonista que atua nos principais palcos da Europa, América e Ásia.
fernando.jpg

Fernando de La Rua atua  em Madri desde 2000. Foto: Lisi Sfair. 

 Violão e Ponto,  o Clube do Violão Solo,  promove na Fundação Ema Klabin,  de 11 a 13 de dezembro,  o Workshop Noções da Guitarra Flamenca, com o músico Fernando de La Rua. O workshop é indicado para músicos profissionais e estudantes de violão que buscam um primeiro contato com o universo do violão flamenco.

Ao longo do curso, que tem duração de nove horas, os participantes passarão por diversos temas ligados à guitarra flamenca, entre eles: a linguagem do violão flamenco, técnicas iniciais de mão direita e esquerda, ritmos flamencos, tendências e novos caminhos do estilo.
Para participar, não há necessidade de conhecimento prévio na prática flamenca, mas é necessário um nível mínimo no toque do violão. Há duas categorias de participação: alunos que realizam as atividades práticas e ouvintes.

Sobre o professor:
Fernando de La Rua nasceu em Itapeva/SP e mora em Madri desde 2000. A ascendência espanhola influenciou de forma decisiva a personalidade e trabalho do músico, que iniciou seus estudos na música erudita, mas já em 1988 iniciou sua pesquisa na música flamenca com sua elevada técnica guitarrística característica, imensa variedade rítmica e sua peculiar harmonia que se baseia no modo frígio (influência do Hijazz Árabe). Fernando ainda enriquece seu trabalho com elementos harmônicos da música brasileira, criando temas originais em suas composições e para espetáculos com montagens coreográficas na Espanha e no Brasil. Como resultado, o músico atua com frequência nos principais palcos de toda a Europa, América e Ásia, destacando o Teatro do Concertgebouw (Amsterdam), Teatro Albéniz (Madrid), Teatro Español (Madrid), Joyce Theater (New York), Teatro Shinjuku (Tokio), Teatro Victoria (Singapura), Teatro Coliseo (el Escorial), Café de la Danse (Paris), Kennedy Center (Whashington DC) e ONU (New York). Atualmente Fernando estuda na Faculdade de Flamenco Superior de Córdoba, referência mundial no estilo.


 Serviço: 
Workshop de Noções da Guitarra Flamenca, com Fernando de La Rua
Datas: 11, 12 e 13 de dezembro de 2015
Horários: 11 (sexta-feira) 19h30-22h30, 12 (sábado) 15h-18h e 13 (domingo) 15h-18h.
Local: Fundação Ema Klabin.
Rua Portugal, 43, Jardim Europa, São Paulo/SP
Investimento: Participantes: R$360 no dia ou R$300 antecipado. Ouvintes: R$200 no dia ou R$150 antecipado.
Informações e reservas: contato@violaoeponto.com.br ou (11) 99628-8030 com Fabyo Aoki.
Ouça: https://www.youtube.com/watch?v=SgCxTVz4MJg&feature=youtu.be

Mahmundi lança "Eterno Verão"






Depois de fazer sucesso com os trabalhos independentes “Efeito das Cores”, de 2012, e “Sentimento”, de 2013, a cantora, compositora e instrumentista Marcela Vale, mais conhecida sob o codinome Mahmundi, libera agora o single “Eterno Verãohttps://www.youtube.com/watch?v=yZmA75NmhCo, seu primeiro lançamento pela plataforma Skol Music. Com produção da própria Mahmundi e direção artística de Carlos Eduardo Miranda, a faixa explora novos caminhos para o pop nacional e celebra a chegada de “um verão que não tem fim”.

O processo de composição da música começou na minha casa em janeiro desse ano ao lado do Lux Ferreira e do Felipe Veloso. Trabalhamos juntos durante o verão inteiro em parceria também com o Pedro Ivo, nosso técnico de som que nos ajudava a ter uma certa disciplina mesmo trabalhando em casa. Foi super importante esse processo”, explica Mahmundi, que lança em breve seu novo álbum.

Misturando influências diversas em sua carreira, passando pelo R&B, pop, synth-pop e o rock nacional dos anos 80, Mahmundi não se preocupa em definir sua sonoridade, construída cuidadosamente por anos não só tocando e se apresentando pelo Brasil como nos bastidores da música, tendo trabalhado como técnica de som do Circo Voador no Rio de Janeiro.

Acho que o importante a dizer sobre a minha música é que eu sempre quero que ela seja a trilha sonora da vida das pessoas. É isso que me interessa. Não tento definir se ela é anos 80, anos 00, eletrônica... o que importa é que ela toque as pessoas. Em algum momento eu ouvi músicas que fizeram com que eu me sentisse dessa forma, e quero que isso aconteça com ‘Eterno Verão’”, afirma Marcela. A música fala sobre amor e tranquilidade com um lirismo doce e suave, marcado pela voz forte e ao mesmo tempo cálida de Marcela. “Eu quero encontrar / Um lugar pra descansar / Nesse verão que nunca tem fim (...) / E é só você chegar / Pra tudo ficar mais solto / Tudo vai melhorar pra nós dois”.

“Eterno Verão” marca um período de redescobrimento de sons e de liberdade autoral de Mahmundi, que produziu o disco todo em casa. “Para mim é libertador esse processo de fazer música na minha casa, no meu espaço. Tenho fé mesmo que esse verão não vai ter fim”.

Mais informações: http://www.skol.com.br/music/


PELA PRIMEIRA VEZ EM CURITIBA, SAMBISTA RENATA JAMBEIRO FAZ SHOW NA CAIXA CULTURAL




Apresentação no dia 1º de dezembro no projeto Samba de Bamba
 inclui faixas do seu próximo disco

A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, dentro da programação do Samba de Bamba, o show da cantora brasiliense Renata Jambeiro. Encerrando a temporada 2015 do projeto, ela sobe ao palco no dia 1º de dezembro (terça-feira), às 20h.

Pela primeira vez em Curitiba, a cantora e compositora radicada no Rio de Janeiro vai mostrar canções dos discos Jambeiro (2007) eSambaluayê (2012) - ambos pré-selecionados para o Prêmio da Música Brasileira. Além disso, o público poderá ouvir, em primeira mão, as canções do seu novo trabalho, Fogaréu, previsto para sair no início de 2016.

No seu repertório, Reanata concilia composições próprias e de nomes consagrados como Dorival Caymmi, João Bosco, Moacyr Luz e Roque Ferreira. Dá atenção também à nova geração musical brasileira, cantando, por exemplo, faixas de João Martins e Leandro Fregonesi.

Em sua estreia na cidade, estará acompanhada pelos músicos Nicolas Krassik (violino e direção musical), Leonardo Pereira (cavaquinho), Lúcio Rodrigues (violão), Luiz Guimarães (percussão) e Magno Silva (percussão). “Essa será uma ótima chance para o público conhecer o meu trabalho, meu gosto musical, as influências. Essa é uma chance que tenho para contar um pouco da minha carreira, por onde passei esses anos cantando e tocando com vários nomes da MPB e minhas conquistas no cenário carioca”, comenta.

O curador e coordenador geral do projeto Samba de Bamba, Rodrigo Browne, comemora o sucesso da edição de 2015 com todas as apresentações lotadas. “Mais uma vez tivemos oportunidade de apresentar artistas de vários cantos do Brasil que fazem parte de uma nova geração do samba e renovam o gênero com muita qualidade. Além disso, com este projeto, a CAIXA Cultural possibilita ao público, com o acesso a esses artistas, uma importante democratização da nossa cultura”, coclui.

A atração
Renata Jambeiro é cantora, atriz e preparadora corporal. Formada pelo curso de Bacharelado em Artes Cênicas da Universidade de Brasília-UnB, aos 20 anos ingressou nos palcos profissionais da música. Acumula em seu currículo mais de 20 espetáculos de teatro e dança como atriz, preparadora corporal, co-diretora e/ou coreógrafa, workshops teóricos e práticos de samba e percussão, tanto no Brasil como no exterior. Dividiu o palco com grandes nomes da música brasileira como Diogo Nogueira, Ney Lopes, Dona Ivone Lara, Monarco, Fabiana Cozza, entre outros.

Premiada como melhor Intérprete e vencedora do Festival de Inverno de Paracatu em 2007. Em suas viagens profissionais, já se apresentou por quase todo o Brasil e através de sua pesquisa e imersão na musicalidade africana e suas vertentes, gerou uma trajetória internacional por países africanos como Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, e também na Europa, onde mostrou seu trabalho na Alemanha e na França.


Serviço:
Música: Samba de Bamba apresenta Renata Jambeiro
Local: CAIXA Cultural Curitiba, Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Data: 1º de dezembro de 2015, terça-feira
Horário: 20h
Ingressos: vendas a partir de 28 de novembro (sábado). R$ 10 e R$ 5 (meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sábado, das 12h às 20h, e domingo, das 16h às 19h)
Classificação etária: livre para todos os públicos
Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Edgard Scandurra e Silvia Tape lançam “EST”




 Clipe de “Asas Irreais” já está na internet


O músicos Edgard Scandurra e Silvia Tape se reuniram e gravaram o álbum “EST”, que será lançado pelo Selo180 dia 24 de novembro nas plataformas digitais e no início do ano em CD e vinil.

O embrião deste trabalho surgiu em 2009, quando Scandurra fez umasérie de gravações lo-fi, só com a ajuda do GarageBand, em casa ou no sossego da Praia de Itamambuca (SP). “Eram temas para um possível disco instrumental”, o guitarrista fundador do Ira! declara. Virou algo maior. E foi no Le Petit Trou, antigo bistrô de Edgard Scandurra, cujo andar de cima se desdobrava em bar e um dos laboratórios danova cena independente paulistana, que ele encontrou a parceria ideal para esse trabalho – precisamente num show em que a voz singela e afinada de Silvia Tape encontrava a verborragia de Fausto Fawcett. “[Ela tem] um timbre que não é parecido em nada com a fórmula das cantoras brasileiras. E não tem tanta ligação com a MPB quanto tem pelo post-punk”, ele explica.

Silvia Tape foi baixista da banda garageira Happy Cow, em Piracicaba, em meados dos anos 90. Hoje, além de ser a guitarrista na nova formação das Mercenárias, Silvia tem uma carreira solo e lançou um EP com produção de Pipo Pegoraro e participação de Júpiter Maçã. Ela é responsável pela grande maioria das letras de “EST”.

“EST” foi gravado no Wah Wah Studio, em São Paulo, traz 10 faixas inéditas, entre elas “Asas Irreais”, que acaba de ter seu clipe, dirigido pelo jovem Joaquim Pedro dos Santos, lançado (https://youtu.be/xzbYW70HvOk). “Essa música foge à regra, pois a letra já existia há um tempo. Ela fazia parte da lista das letras sem músicas, ou inacabadas. “Asas Irreais” faz menção ao poema “Ismália”, do poeta mineiro Alphonsus de Guimarães, que, diga-se de passagem, também escrevia com musicalidade os seus poemas. A música que Edgard compôs abraça a letra tornando-a ainda mais visual e carregada de sentimento místico. Era pra ser intensa e ao mesmo tempo delicada, assim como o poema, no qual o poeta discorre sobre um desejo que só é alcançado quando atravessado a fronteira da vida para a morte". – explica Tape.

Pe Lanza estreia show solo em São Paulo dia 26 de novembro no Na Mata Café





Conhecido como vocalista e baixista da banda Restart, Pe Lanza acaba de se lançar em carreira solo, estreando com um EP que leva seu nome no título. “Pe Lanza” traz 3 músicas inéditas, entre elas o single “Fica Mais um Pouco” https://www.youtube.com/watch?v=Z5yQQqQzKGw. “É uma fase completamente nova para mim, um trabalho muito diferente do meu anterior; estou tocando com outros amigos de estrada, para uma plateia diferente. Estamos fazendo tudo com o maior capricho e a ideia é surpreender tanto quem já me acompanhava antes como um novo público” - comentou Pe Lanza. Ele, que além de excelente cantor tem uma presença de palco como poucos artistas brasileiros, estreia dia 26 de novembro seu show solo no Na Mata Café. 

Pe Lanza (vocal, violão e guitarra) será acompanhado por Guilherme Holanda (guitarra), Léo Versolato (baixo) e Phe Carvalho (bateria). No repertório estarão as inéditas “Fica Mais um Pouco”, “Quando a Saudade Apertar” e “Por telefone”, além de algumas músicas da Restart e outras surpresas.

O EP “Pe Lanza” está disponível em todas as lojas físicas e plataformas digitais.

Mais informações: http://www.pelanza.com.br/

Serviço
Show: Pe Lanza
Data: 26 de novembro
Horário: 23h
Local: Na Mata Café
Endereço: Rua da Mata, 70 – Itaim Bibi - São Paulo / SP
Informações: 11 3079 0300 / www.namata.com.br
Ingressos: R$30 com nome na lista (namatasp@namata.com.br) e R$50 na porta sem lista. Aceita os cartões Visa, Mastercard, American Express, Diners Club, Visa Electron, Maestro e Elo 
Classificação: 18 anos
Capacidade da casa: 250 pessoas

Jair Oliveira canta e fala da carreira, em Curitiba




                               O cantor faz apresentação gratuita no “Trajeto Lumen Ao Vivo”, dia 25 de novembro

Jair Oliveira é multi-instrumentista, compositor, arranjador e intérprete. Filho do cantor Jair Rodrigues, cresceu em um ambiente musical, frequentado por lendas da MPB e são estas influências que ele carrega em seu trabalho e apresenta na capital paranaense para o “Trajeto Lumen Ao Vivo”, no Largo Curitiba do Shopping Curitiba. 

Em um pocket show e bate-papo descontraído, no dia 25 de novembro, às 18h, Oliveira vai cantar seus sucessos e falar das novidades deste ano, como a segunda edição do projeto "Grandes Pequeninos".

Gratuito e aberto ao público, os fãs terão a chance de cantar todos os sucessos do cantor e participar de uma sessão de autógrafos. O projeto “Trajeto Lumen Ao Vivo” é uma parceria da Lumen FM com o Shopping Curitiba e serão distribuídas senhas no dia da apresentação, a partir das 12h, na The Fifties, no Largo.

A Rádio Lumen FM (99,5)  transmite ao vivo o programa.  Mais informações no fone (41) 3271 -4700

SOBRE O TRAJETO LUMEN AO VIVO
A Rádio Lumen FM realiza o projeto “Trajeto Lumen ao Vivo” desde 2011 com intuito de fomentar e divulgar a cultura em Curitiba e aproximar artistas do público curitibano. Em 2013, o projeto passou a contar com a parceria do Shopping Curitiba e já está em sua quarta temporada. Ao longo de 2014, o “Trajeto Lumen ao Vivo” trouxe importantes nomes como Ronaldo Fraga, Paula Lima, Luiza Possi, Fernanda Takai, Jorge Vercillo, Luciana Mello, Negra Li, Paulinho Moska, Suricato e Humberto Gessinger. Em 2015, já passaram pelo palco, Tiê, Biquini Cavadão, Pato Fu, Nenhum de Nós, Ivan Lins, Mariana Aydar, Marcelo Jeneci e Tiago Iorc.

Serviço:
O quê: “Trajeto Lumen ao Vivo” com Jair Oliveira.
Quando: dia 25 de novembro, às 18h.
Quanto: gratuito.
Onde: Largo Curitiba (Piso L2) do Shopping Curitiba.
Sessão de autógrafos: serão distribuídas senhas, disponíveis no dia da apresentação, a partir das 12h, na The Fifties, no Largo.

Shopping Curitiba
Av. Brigadeiro Franco, 2.300
Curitiba (PR)
(41) 3026-1000 | www.shoppingcuritiba.com.br

Praça Zumbi dos Palmares recebe a 1ª Mostra de Cultura Afro




Dentro da programação do Mês da Consciência Negra e Diversidade, a Praça Zumbi dos Palmares no Pinheirinho recebe, neste sábado (21), a primeira Mostra de Cultura Afro. Entre as atrações do evento que começa às 13h estão apresentações de grupos de cultura afro, aula de dança afro, roda de jongo e capoeira, exposições, torneio de basquete, atividades para crianças e oficinas de amarração deturbante, bonecas Abayomi e grafitti. Viabilizada pelo Fundo Municipal da Cultura por meio do Edital das Regionais, a Mostra de Cultua Afro é organizada pel grupo Baquetá com apoio da Prefeitura Municipal de Curitiba e da Fundação Cultural de Curitiba. 

Segundo Guilherme Araújo, integrante do grupo Baquetá, além de valorizar a arte afro, o evento pretende fazer um resgate histórico-social da questão negra no Brasil. "Estamos num momento de reconstrução e reconstituição da história afro-brasileira no Brasil. O evento vem nessa ideia de restabecer a autoestima dos negros e de fazer com que a sociedade perceba todo o prejuízo que a escravidão e o racismo trouxeram para essa população".
Outra integrante do grupo Baquetá, KaNêga Santos, conta que a praça Zumbi dos Palmares foi escolhida para abrigar o evento por ser a única praça de Curitiba que representa a luta do povo negro, que também fez parte da formação da cidade e do Estado: "Eu cresci aqui no Pinheirinho, sem saber quem era Zumbi e sem saber que essa praça me representava. É o espaço da população negra curitibana e precisa ser ocupado com ações culturais, educacionais e esportivas". 
Serviço:

1ª MOSTRA DE CULTURA AFRO

DIA: 21/11/2015
EVENTO GRATUITO
PROGRAMAÇÃO:

PALCO DANDARA

13h – Abertura
13h30 – Samba de Boteco ao Vivo na Zumbi – Samba de Boteco
14h10 – Música Haitiana – Level Kompa
14h50 – Proclame sua Independência – Rapper LZÓ (Afirmativa)
15h20 – Aulão de Dança Afro – Demerval Silva
15h50 – Mostra de Danças Urbanas – Power Panthers / Foot Work Crew
16h30 – A Preta de Curitiba ao Som Acústico Afro – Dayane Paixão
17h10 – Show de Cultura Afro Brasileira – Capoeira Nação
17h50 – Discotecagem – Uhuru Selector
18h30 – Roda de Jongo de Encerramento

ESPAÇO ACOTIREN
E – Artes Visuais
Zumbi, sua imagem – Rodrigo Amém
Afro Grafitti – Paulo Cesar Sampler / Trac
Oficina de Grafitti: Estilos Urbanos – Claudinei Silvestre Pereira
Turbantagem: Exposição e oficina de turbantes – Will Amaral

ESPAÇO AQUALTUNE
 – Venda de Artesanatos
Preta Fina
Nicano Ngocikumbo
Fuá Acessórios

ESPAÇO GANGA ZUMBA

Torneio de Basquete (inscrições no dia)
ESPAÇO ERÊ
Atividades para crianças – com Bruna Francisco
Maiores informações página do facebook: www.facebook.com/mostradeculturaafro

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba faz últimas apresentações do ano





A Capela Santa Maria Espaço Cultural recebe, neste fim de semana, o último concerto da temporada de 2015 da Orquestra de Câmara de Curitiba. A direção musical estará será do violinista Wiston Ramalho, tendo como solista Alexandre Razera (viola), ambos integrantes da Camerata Antiqua de Curitiba. As apresentações têm patrocínio da Volvo e acontecem às 20h de sexta-feira (20) e às 18h30 de sábado (21).

No programa estão o Concerto para viola em Dó menor, do francês Henri Casadesus (1879 – 1947) e Johann Christian Bach (1735-1782); a Cinco Danças Alemãs com sete Trios e uma Corda, do austríaco Franz Peter Schubert (1797 – 1828); e o Variações sobre um tema de Tchaikovsky, opus 35a, do russo Anton Arensky (1861-1906); por fim, a Orquestra ainda apresenta a composição de Edvard Grieg (1843-1907), Suíte Holberg Op.40.

O repertório permite mostrar ao público o virtuosismo do violista Alexandre Razera. No Brasil, Razera atuou como violista da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP), Orquestra Experimental de Repertório, e viola solo da Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo (OSUSP). Sendo o primeiro violista da Orquestra da Rádio e Televisão Eslovênia de Ljubljana e músico convidado da Mahler Chamber Orchestra, desde 2008.

Alexandre Razera ao longo de sua carreira ainda participou de gravações com a Filarmônica de Berlim, realizou concertos, gravações e turnês junto a várias orquestras europeias, como Filarmônica de Berlim, Orquestra da Rádio de Berlim, Orquestra de Câmera de Berlim, Orquestra da Ópera de Berlim, Mahler Chamber Orchestra e Orquestra da Rádio de Ljubljana. Atualmente, é o ensaiador da Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba.

Outro integrante da Camerata Antiqua de Curitiba, o violinista Wiston Ramalho, responde pela direção musical e regência do espetáculo. O instrumentista foi membro e violinista convidado da Grazer Synphonishes Orchester, Recreation Orchester Graz, Orquestra Filarmônica de Viena, Orquestra de Câmara de Viena e das orquestras sinfônicas do Paraná e de São Paulo.

Em 2008, Ramalho esteve na direção artística da série Concertos Internacionais, no Mosteiro de São Bento e, no ano seguinte, foi curador da série de concertos internacionais "Clássicos dos Clássicos", realizada no Teatro da União Cultural Brasil-EUA. Em 2011, coleciona apresentações como camerista na série de concertos da Fundação Oscar Americano, em São Paulo, além de concertos no Centro Cultural de São Paulo, Teatro Positivo, Capela Santa Maria e no 31 Festival de Música de Londrina. Sendo desde 2014 é spalla e Diretor Artístico da Camerata Antiqua de Curitiba e da Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba.

Serviço:
Apresentações da Orquestra de Câmara de Curitiba 
Datas e horários: dia 20 (sexta-feira), às 20h, e dia 21 (sábado), às 18h30.
Local: Capela Santa Maria – Espaço Cultural (Rua Conselheiro Laurindo, 273 – Centro).
Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada)

MART’NÁLIA MERGULHA NO SAMBA EM SHOW NA CAIXA CULTURAL CURITIBA



Cantora apresenta repertório do CD e DVD Mart’nália em samba! de 25 a 29 de novembro

A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, de 25 a 29 de novembro, o show da cantora carioca Mart’nália. Ela traz a Curitiba o projeto Mart’nália em samba!, CD e DVD que gravou ao vivo no Rio de Janeiro em 2014, com direção de Martinho da Vila, pai da artista.

O repertório conta com hits que Mart’nália construiu durante suacarreira. Estão lá, por exemplo, Pé do meu samba (Caetano Veloso), Ela é a minha cara (Celso Fonseca / Ronaldo Bastos), Cabide (Ana Carolina) e Boto meu povo na rua (Arlindo Cruz / Acyr Marques / Ronaldinho).“Aprendi a sambar também com Dona Ivone Lara, em casa”, relembra a cantora durante a gravação aoemendar três clássicos do repertório da grande dama do samba: Mas quem disse que eu te esqueço (Ivone Lara / Hermínio Bello de Carvalho), Acreditar (Ivone Lara / Delcio Carvalho) e Sorriso negro (Adilson Barbado, Jair Carvalho e Jorge Portela).

O rol de compositores revisitados conta ainda com ninguém menos que Chico Buarque, Vinicius de Moraes, Noel Rosa, Adoniran Barbosa, entre muitos outros medalhões. Em Curitiba, Mart’nália estará acompanhada por Rodrigo Villa (contrabaixo), Humberto Mirabelli (violão, guitarra e vocal), Menino Brito (percussão e cavaco), Raoni Ventapane (percussão), Macaco Branco (percussão), Analimar Ventapane (vocal e percussão) e Dandara Ventapane (vocal).

Mart’nália
Cantora, compositora, percussionista e atriz, Mart’nália é filha de Martinho da Vila e da cantora Anália Mendonça. Iniciou a carreira profissional aos 16 anos, fazendo parte da banda de seu pai. Ao apoiarem a artista em seus primeiros passos solo, Caetano Veloso e Maria Bethânia ajudaram-na a alcançar grande repercussão no Brasil. Com mais de 10 discos em seu currículo e turnês na Europa e África, é conhecida também por dar vida à personagem Tamanco, do programa Pé na cova, da Rede Globo.



Serviço:
Música: Mart’nália
Local: CAIXA Cultural Curitiba - Rua Conselheiro Laurindo, 280, Centro – Curitiba (PR)
Data: 25 a 29 de novembro de 2015
Hora: quarta-feira a sábado às 20h. Domingo, às 19h
Ingressos: vendas a partir de 21 de novembro (sábado). R$ 20 e R$ 10 (meia - conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sábado, das 12h às 20h. Domingo, das 16h às 19h)
Classificação etária: livre para todos os públicos
Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)