quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Quinta-feira é dia de Roda de Choro no Conservatório de MPB





A tradicional Roda de Choro volta a agenda semanal do Conservatório de MPB de Curitiba. O programa reúne de maneira informal artistas locais e o público interessado no chorinho com apresentações todas as quintas-feiras, a partir das 17h, sob o comando de Julião Boêmio (cavaquinho) e Lucas Melo (violão 7 cordas). A entrada é franca.

Os dois instrumentistas que recepcionam os participantes são referências na cena musical curitibana. O violonista Lucas Melo participa dos principais grupos de choro da cidade, entre eles o Choro e Seresta e Os Curitibocas no Choro. Reconhecido pela habilidade em tocar violão, popular e clássico, além de cavaquinho, o instrumentista também mostra seu virtuosismo no violão 7 cordas, sendo requisitado para acompanhar vários artistas.

O cavaquinista curitibano Julião Boêmio é compositor de choros, maxixes e polcas, estudioso e professor de cavaquinho. Julião iniciou a carreira profissional após ingressar no Conservatório de MPB de Curitiba, aos 15 anos de idade. Conquistou seu espaço como instrumentista dividindo o palco com nomes consagrados, entre eles Nelson Sargento, Guilherme de Brito, Noite Ilustrada, Yamandu Costa, Mônica Salmaso, Ceumar, Dominguinhos e Zé Renato.

Seu primeiro CD solo, "Feijão no Dente", foi lançado em 2010 e reúne composições como Limão no Sovaco e Umbigo sem Fundo, além da faixa que dá título à gravação. Para compor, o músico se inspira na vida e no cotidiano, sempre com muito bom humor.

Tradição – A Roda de Choro é um programa realizado semanalmente pela Fundação Cultural de Curitiba, desde 2003. A música chorosa, característica dos primeiros conjuntos que surgiram nos quintais e subúrbios do Rio de Janeiro, no século 19, faz com que o chorinho se destaque pela técnica apurada dos instrumentistas e pela possibilidade de improvisação.

Durante a roda de choro, flautas, bandolins, cavaquinhos e violões compõem o conjunto de instrumentos que garantem momentos de virtuosismo e descontração. Não existe uma formação específica, e os músicos que vão chegando se juntam à roda.

Uma das figuras centrais do choro foi o carioca Joaquim Antônio Calado (1848 – 1880) considerado um de seus criadores. A música Flor Amorosa, composta por ele, é assinalada como a primeira composição desse gênero musical. Outros chorões históricos são Chiquinha Gonzaga, Ernesto Nazareth e Pixinguinha.

O choro serviu de inspiração a compositores eruditos brasileiros, entre eles Heitor Villa-Lobos, que tem no “Ciclo dos Choros” uma de suas mais importantes criações. Também a música erudita inspirou os chorões, como o flautista Altamiro Carrilho, que gravou discos chamados “Clássicos em Choro”, nos quais toca música clássica com sotaque de choro.
Serviço:
Roda de Choro no Conservatório de MPB
Data e horário: todas as quintas-feiras, a partir das 17h.
Local: Conservatório de MPB de Curitiba (Rua Mateus Leme, 66 – Setor Histórico).
Entrada franca.
Informações: (41) 3321-2855

Nenhum comentário:

Postar um comentário