terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

O SUINGUE MINEIRO DE TONINHO GERAES NA CAIXA CULTURAL




 
O cantor e compositor abre o projeto Samba de Bamba em 2015, que chega ao seu terceiro ano consecutivo em Curitiba
 
 
A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, no dia 03 de março, show com o cantor e compositor Toninho Geraes, abrindo a terceira temporada seguida do projeto Samba de Bamba em Curitiba. Um dos grandes nomes do cenário atual do samba, Toninho será acompanhado por um quinteto musical e vai apresentar ao público sucessos como "Mulheres" e "Hoje Tem Amor" (imortalizadas por Martinho da Vila), "Seu Balancê" e "Uma Prova de Amor" (gravadas por Zeca Pagodinho), "Amor e Festança" (registrada por Beth Carvalho) “Me Leva” (hit do samba por gravada Agepê e Diogo Nogueira) e músicas de seu disco mais recente, Tudo que sou.
 
O repertório de Toninho Geraes mescla a atualidade do pagode em suas letras com os arranjos e melodias bem construídos do samba. Uma das principais músicas deTudo o que sou, "Se a Fila Andar", já é sucesso nas rodas de samba de todo país, atingindo mais de 150 mil visualizações no Youtube em menos de 8 meses, antes mesmo do lançamento oficial.
 
O projeto:
O coordenador e curador do projeto Samba de Bamba, o jornalista e crítico musical Rodrigo Browne, reafirma a proposta de mostrar ao público que o ritmo brasileiro há muito tempo transcendeu as fronteiras de rodas de samba consagradas no Rio de Janeiro. De março a dezembro, serão apresentados shows com expoentes do autêntico samba brasileiro, que têm o compromisso de apresentar em seu repertório composições que respeitam nosso passado cultural e que, ao mesmo tempo, mostram que é possível renovar o samba, sem descaracterizá-lo.
 
Browne adianta que em Curitiba vão passar sambistas de Minas Gerais, Bahia, São Paulo, Pernambuco, Brasília e Rio de Janeiro. “São artistas com um repertório de samba verdadeiro, que não precisa do adjetivo ‘de raiz’. Samba é samba”. O projeto tem formato semelhante ao que o produtor realiza há 19 anos em seu programaSamba de Bamba, na rádio É-Paraná FM, em que os sambistas convidados comentam a escolha de seus sambas prediletos. “No palco, durante o show, cada artista vai fazer o mesmo, contando o porquê de suas escolhas e quais são suas influências”, finaliza Browne.
 
A próxima atração é a sambista carioca Karla da Silva, no dia 7 de abril.
 
Confira a programação de 2015:
 
03 MARÇO - Toninho Geraes (MG)
07 ABRIL - Karla da Silva (RJ)
05 MAIO - Carlos Navas (SP)
02 JUNHO - Karinna Spinelli (PE)
07 JULHO - Zé da Guiomar (MG)
04 AGOSTO - Jussara Silveira (MG/BA)
01 SETEMBRO - Cezzinha (PE)
06 OUTUBRO - Gloria Bonfim (BA)
03 NOVEMBRO - Tempero Carioca (RJ)
01 DEZEMBRO - Renata Jambeiro (DF)
 
03 MARÇO - Toninho Geraes
Nasceu em Belo Horizonte. Em 1979 saiu de casa e foi para o Rio de Janeiro. Tem mais de 200 músicas gravadas por diversos artistas de renome: Zeca Pagodinho (“Seu balancê”), Martinho da Vila (“Mulheres” e “Hoje tem amor”) e Agepê (“Me leva”). No Rio de Janeiro conheceu o compositor do Império Serrano Beto Sem Braço, que o levou para participar dos "pagodes da tamarineira" do Cacique de Ramos, no subúrbio de Ramos. Frequentando esta roda de samba, conheceu Zeca Pagodinho, Almir Guinéto, Jorge Aragão, Bira Presidente, Deni de Lima, Mauro Diniz, Jovelina Pérola Negra, Arlindo Cruz e outros que também participaram do início do "Pagode" no Rio de Janeiro. Tem quatro CDs gravados.
 
07 ABRIL - Karla da Silva (RJ)
Dona de uma voz peculiar, Karla da Silva traz elementos que colheu do samba de quadra na sua infância, do chorinho que seu avô tocava e da admiração que sentia, ainda criança, por uma tia que foi crooner (que interpreta músicas populares) e cantava na noite carioca. Em novembro de 2007, Karla foi classificada entre os 10 finalistas da 2ª Mostra de Novos Talentos da tradicional casa de samba da Lapa, Carioca da Gema. Em 2008, venceu o Festival do Grupo Matriz, foi classificada para a final do Concurso de Calouros da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, no Teatro Rival, e, neste mesmo ano, foi finalista do Festival Internacional Petrobras Prata da Casa, realizado em São Paulo, na categoria “Melhor Intérprete”.
 
05 MAIO - Carlos Navas
O cantor paulistano tem dezoito anos de uma carreira reconhecida nacionalmente, e nove discos solo elogiados Em seu repertório, reúne canções de autores contemporâneos expressivos e também se dedica à memória musical. Celebrou um ícone do canto popular, o cantor Mario Reis, no álbum Quando o Samba Acabou, trabalho que vai apresentar no projeto Samba de Bamba. Lançou posteriormente os CDs Canções de Faz de Conta, sobre a obra de Chico Buarque para crianças,Tecido e Junte Tudo que é Seu... – Canções de Custódio Mesquita em Voz e Piano. Em 2013, chegou ao mercado seu primeiro DVD, registro da participação no consagrado programa Ensaio, dirigido por Fernando Faro na TV Cultura.
 
02 JUNHO - Karinna Spinelli
Natural do Recife, a cantora e compositora Karynna Maria Spinelli Cesar, desde muito jovem, conviveu com grandes instrumentistas, como Canhoto da Paraíba, Henrique Annes e Nuca. Iniciou a carreira artística em 2004, participando de grupos de música popular como o Grupo Afro Raízes de Quilombo, Na Calçada e Sambadelas. Tem se dedicado ao samba e à música dos terreiros de candomblé da capital pernambucana. Em 2008, apresentou o projeto Salve Clara Guerreira, em homenagem à cantora Clara Nunes. No ano seguinte, fundou o Clube do Samba do Recife, no Morro da Conceição, realizando apresentações ao lado de diversos sambistas do Brasil. Em 2013, finalizou o CD Negona.
 
 
07 JULHO - Zé da Guiomar
Formado por Márcio Souza (vocal e violão), Valdênio (cavaquinho), Renato Carvalho (sax) e Totove Ladeira (percussão), e tendo como músicos convidados o trombonista Marcos Flávio e os percussionistas Alexandre Batista, Analu Braga e Rodrigo Martins, o conjunto Zé Da Guiomar se transformou em um dos campeões de público da noite de Belo Horizonte. A fórmula: um instrumental eficiente, arranjos criativos e um repertório cuidadosamente escolhido, que mescla temas próprios e clássicos de várias épocas e tendências. O grupo, que iniciou sua trajetória em 2000, tem como repertório o melhor do nosso samba com inserções na bossa nova. Foi um dos principais responsáveis pelo fortalecimento e renovação do samba na capital mineira.
 
04 AGOSTO - Jussara Silveira
Mineira radicada em Salvador, cantou em várias casas noturnas e bares. Fez sua primeira gravação em 1981, como corista do disco Outras palavras, de Caetano Veloso. Participou, em 1995, do CD Elas cantam Caetano, interpretando a canção "Dama do Cassino", faixa incluída na trilha sonora da novela Irmãos Coragem(Rede Globo). Em 1998, gravou o CD Canções de Caymmi e participou do disco Diplomacia, de Batatinha, interpretando a faixa Ironia, parceria do compositor baiano com Ederaldo Gentil.
 
01 SETEMBRO - Cezzinha
Cantor, compositor e sanfoneiro autodidata, começou a carreira aos 13 anos incentivado pelo pai. Tocou nas ruas, nas praças e nos ônibus de Recife para ajudar financeiramente a família. Começou a tocar na adolescência na Orquestra Sanfônica, em Recife (PE). Na sequência, a convite de Terezinha do Acordeon, realizou uma série de apresentações por todo o Pernambuco. Com 14 anos de idade, foi apresentado a Dominguinhos, que o apadrinhou musicalmente. A partir de então, passou a apresentar-se ao lado de nomes como Elba Ramalho, Belchior, Antônio Carlos Nóbrega, Geraldo Azevedo, Margareth Menezes, Daniela Mercury e Santanna. Vai misturar a sanfona no samba.
 
06 OUTUBRO - Glória Bonfim
No candomblé, esta baiana de Areal foi considerada mãe-de-santo, ou Yalorixá. Com os irmãos, músicos amadores, começou a cantar em casa, ainda em sua cidade natal. Aos oito anos, já atuava como cantora em festas familiares. Na década de 1980 frequentou as rodas de samba na quadra da Portela, onde, a pedidos de Mestre Marçal, sempre interpretava sambas de João Nogueira, Mauro Duarte, Eduardo Gudin e Paulo César Pinheiro. Em 2007, gravou seu primeiro disco, o CDSanto e Orixá.
 
03 NOVEMBRO - Tempero Carioca
O grupo foi criado em 2004 para as noites do Carioca da Gema. Faz uma autêntica roda de samba, interpretando músicas que marcaram a história. A banda é liderada por Marquinhos China (voz), que compôs sambas em parceira com Arlindo Cruz, Sombrinha e Zeca Pagodinho. O compositor Serginho Procópio assumiu a vaga de cavaquinista da Velha Guarda da Portela, substituindo o pai, Osmar do Cavaco. O violonista Evandro acumula participações em shows e gravações com grandes artistas. O surdista Marquinho Basílio é experiente no samba e Pelé já tocou sua percussão com grandes nomes como João Nogueira e Beth Carvalho.
 
01 DEZEMBRO - Renata Jambeiro
Iniciou sua carreira artística profissional aos 20 anos. Estreou os espetáculos Mestiça – um tributo a Clara Nunes (2003 e 2005), Elis – 2º ato (2004), Couro, cordas e metais (2004 e 2005), Meio século de samba – 1900 a 1950 (2005 e 2007), Fé – anjos e orixás (2006). De 2005 a 2009 fez shows no Bar do Calaf, em Brasília, acompanhada pela Banda do Samba Choro. Em 2007 lançou seu primeiro disco solo, Jambeiro. Em 2012, lançou o CD Sambaluyaê, e apresentou-se ao lado de Fabiana Cozza, Nilze Carvalho e Cris Pereira no SESC-DF.
 


 Serviço:
Samba de Bamba – Toninho Geraes
Local: CAIXA Cultural Curitiba - Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Data: 03 de março de 2015 (terça-feira)
Hora: 20h
Ingressos: Vendas a partir de 28 de fevereiro (sábado). R$ 10 e R$ 5 (meia - conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA)
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sábado, das 12h às 20h, e domingo, das 16h às 19h)
Classificação etária: Livre para todos os públicos
Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)

Nenhum comentário:

Postar um comentário