quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Vocal Brasileirão canta com Sá e Guarabyra na 33ª Oficina de Música






            A dupla Sá e Guarabyra é uma das atrações da fase de MPB da 33ª Oficina de Música de Curitiba. Eles são os convidados especiais do show que o Vocal Brasileirão preparou para celebrar a obra de Zé Rodrix (1947-2009), cantor, compositor, multi-instrumentista e escritor que criou, juntamente com a dupla, o chamado rock rural. O repertório, que contempla diversas fases da carreira do compositor e da dupla, foi arranjado por Vicente Ribeiro especialmente para este encontro, que acontece na próxima sexta-feira (23), às 21h, no Teatro da Reitoria da UFPR.
            No repertório estão os maiores sucessos de Zé Rodrix: As Canções, Soy Latino-Americano, Casca de Caracol, Muito Triste, Onde os anjos não ousam pisar, Dono da Verdade, Arca de Noé, Primeira Canção da Estrada e Casa no Campo. Tem também canções feitas com Sá e Guarabyra, como Brilho das Pedras e Mestre Jonas, além de sucessos da dupla – Espanhola, Dona e Sobradinho.

Sá e Guarabyra - O histórico da dupla remonta a 1971, quando Luis Carlos Sá, Zé Rodrix e Guarabyra formam o trio Sá, Zé Rodrix & Guarabyra, realizando várias apresentações e lançando os LPs "Passado, presente, futuro" (1972) e "Terra" (1973). Em 1973, com o desligamento de Zé Rodrix do trio, Sá e Guarabyra passam a atuar em dupla. Contratados pela gravadora Odeon, lançam os LPs "Nunca" (1973) e Cadernos de viagem" (1975). Em 1977, a dupla assina com a gravadora Som Livre e lança, naquele ano, o bem-sucedido LP "Pirão de peixe com pimenta", que apresenta uma leitura do ritmo nordestino por instrumentos elétricos, destacando-se o xote moderno "Sobradinho" (Sá e Guarabyra) e a canção "Espanhola" (Flávio Venturini e Guarabyra). Em 1979, grava o LP "Quatro", que inclui "Pássaro" (Sá e Guarabyra), novo título para a canção "Um cantador", vetada pela censura durante o regime militar.
Comemorando 10 anos de carreira, a dupla lança, em 1983, o disco "10 anos juntos", que marca o fim da fase do rock rural. No ano seguinte, apresentando um som mais urbano, grava o LP "Paraíso agora" (1984), seguido por "Harmonia" (1985), seu disco mais popular, que incluiu as canções "Roque Santeiro" (da trilha sonora da novela homônima transmitida pela TV Globo) e "Dona". Ainda na década de 1980, lança o LP "Cartas, canções e palavras" (1987). Seguem-se os discos "Vamos por aí" (1990) e "Sá & Guarabyra" (1994). Em 1996, a dupla apresenta-se ao lado de Beto Guedes em show realizado no Canecão (RJ). No ano seguinte, lança o CD "Rio-Bahia". Em 1999, apresenta-se em São Paulo, ao lado da Orquestra Sinfônica de Americana, atuando sob a regência do maestro Carlos Lima, em espetáculo gravado ao vivo e lançado em CD. Em 2001, ocorre o celebrado retorno do trio Sá, Rodrix & Guarabyra, com o lançamento do primeiro DVD do trio, "Outra Vez na Estrada". Em 2009 o trio lança seu quarto álbum, "Amanhã". Esse ano marca o fim definitivo do trio, com o falecimento prematuro de Zé Rodrix.

Vocal Brasileirão – Criado e idealizado em 1994 pelo regente e arranjador Marcos Leite (1953-2002), o Vocal Brasileirão foi dirigido por Reginaldo Nascimento a partir de 2002 e desde 2006 conta com a direção artística de Vicente Ribeiro. Todos os cantores do Vocal Brasileirão são solistas. O público tem a oportunidade de ouvir não somente o resultado do conjunto de vozes, mas também os timbres particulares de cada um de seus integrantes. Em um extenso repertório acumulado ao longo de 20 anos, há canções de Ary Barroso, Caetano Veloso, Chico Buarque, Dorival Caymmi, Edu Lobo, Gilberto Gil, Guinga, Ivan Lins, Joyce Moreno, Milton Nascimento, Noel Rosa, Paulinho da Viola, Tom Jobim e Zé Rodrix, além dos paranaenses Carlos Careqa, Paulo Leminski e Sérgio Justen. Dentre dezenas de espetáculos realizados, cabe destacar “Coisas nossas”, “Como uma onda”, “Splish splash”, “Duetos”, “Bastidores”, “Eu canto samba” e “Estandartes do Contestado”.
            O grupo recebeu por três vezes consecutivas (1997, 1998, 1999) e ainda em 2002, o prêmio “Saul Trumpet” como Melhor Grupo Vocal do Estado do Paraná. A partir de 2006, sob a direção de Vicente Ribeiro, o grupo passou a dedicar-se também à montagem de shows com convidados especiais, tendo dividido o palco com artistas e grupos como Quarteto em Cy, Boca Livre, Joyce Moreno e Ivan Lins. Em 2008, o Vocal Brasileirão gravou seu primeiro CD solo, “Invisível Cordão”, dedicado à obra de Chico Buarque e Edu Lobo. Em 2015 prepara-se para lançar o segundo CD, “O Contestado”, com canções de Romário Borelli compostas para o espetáculo homônimo. Com um som personalizado e envolvente, já conquistou um lugar de destaque na vida cultural de Curitiba, combinando originalidade e alegria para obter um resultado sem similar.

Apoios - Realizada pela Prefeitura Municipal e Fundação Cultural de Curitiba, por meio do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (ICAC), a Oficina de Música 2015 tem como principal patrocinadora a própria Prefeitura, além de participação da Copel e da Caixa. São apoiadores master a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).
Em 2015, os principais parceiros da Oficina de Música de Curitiba são a Rádio Lúmen FM, o Centro Cultural Teatro Guaíra, Consulado Geral dos Estados Unidos em São Paulo, Consulado Geral da França em São Paulo, Consulado Geral da República da Polônia em Curitiba, Curitiba Hostel, Família Farinha, E-Paraná, Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap), Faculdade de Artes do Paraná (FAP), Instituto Goethe de Curitiba, Secretaria de Estado da Cultura, SESC da Esquina e Paço da Liberdade, Universidade Federal do Paraná (UFPR)/Pró-Reitoria de Extensão e Cultura.

Serviço:
33ª Oficina de Música de Curitiba – 23ª Oficina de MPB
Vocal Brasileirão convida Sá e Guarabyra
Local: Teatro da Reitoria da UFPR – R. 15 de Novembro, 1299 - Centro
Data: 23 de janeiro de 2015 (sexta-feira), às 21h
Ingressos: R$ 10 e R$ 5

Nenhum comentário:

Postar um comentário