quarta-feira, 5 de novembro de 2014

O CARIMBÓ CHAMEGADO DE DONA ONETE NA CAIXA CULTURAL CURITIBA



Musa da nova geração da música paraense, cantora de 75 anos faz três shows com participação de Mestre Vieira, precursor da guitarrada

A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, de 14 a 16 de novembro, o show Dona Onete Convida Mestre Vieira, em que a cantora e compositora paraense Dona Onete divide o palco com um convidado especial: o conterrâneo Mestre Vieira, precursor da “guitarrada”. O repertório traz canções do álbum Feitiço Caboclo (2013), da cantora de 75 anos, como Proposta indecente, Amor brejeiro, Poder da sedução, Moreno Morenado, Feitiço Caboclo e Jamburana.
O exímio guitarrista entra em cena para tocar Lambada do Rei, Pegando Corda e Cidade Linda - algumas de suas músicas mais conhecidas. A banda é formada por Pio Lobato (guitarra), Breno Oliveira (baixo), Vovô (bateria), JP Cavalcante (percussão) e Daniel Serrão (sax e teclado).
Dona de voz rouca e sensual, Dona Onete é a musa da nova geração da música paraense. Ela inventou o "carimbó chamegado”, gênero que tem o balanço do carimbó, “com um toque de pimenta”. “A música do Pará é muito cheia de misturas, então comecei a fazer as músicas - que falavam de amor - num ritmo mais lento e muito sensual e, assim, nasceu esse carimbó chamegado”, diz Onete, que tem canções gravadas por Gaby Amarantos, entre outros artistas.
A cantora:
Dona Onete lançou o primeiro disco em 2012, aos 72 anos. Intitulado Feitiço Caboclo, o álbum, gravado no Rio de Janeiro, com produção de Marco André –  outro dos principais nomes da música paraense –, é todo autoral e carregado de influências. Além do carimbó, reúne a toada de boi-bumbá, salsa caribenha, brega, samba e até rap. O CD está sendo lançado na Europa e nos EUA pelo selo inglês Mais Um Discos. Dona Onete vem se destacando no cenário da world music com seus shows na América Latina e na Europa.
Nascida em Cachoeira do Arararí, a paraense foi professora de história durante 25 anos, secretária de cultura e fundadora de grupos de dança e música regional, como o Canarana, na cidade de Iagarapé-Miri - reduto tradicional de boa música. Participou de importantes grupos folclóricos, como Raízes do Cafezal e do grupo pop com raízes regionais Coletivo Rádio Cipó. No cinema, interpretou uma cantadora de carimbó no filme Eu receberia as piores notícias dos seus grandes lábios, estrelado por Camila Pitanga.
O guitarrista:
Mestre Vieira é precursor da “guitarrada” - modo singular e dançante de tocar guitarra -, que apresentou no disco Lambadas das Quebradas (1978), e que ganharia repercussão nacional nos anos 1990, com o sucesso de grupos como Calypso.
Com 20 álbuns gravados, o maior sucesso de Mestre Vieira é a música Lambada Jamaicana, lançada em 1982, no vinil Melô da Cabra. Desde 2003, o músico integra o grupo Mestres da Guitarrada. Em 2008, recebeu do Ministério da Cultura a medalha de Ordem ao Mérito Cultural pelo relevante serviço prestado à cultura brasileira.
Veja vídeo dos músicos no Youtube:
Mestre Vieira: https://www.youtube.com/watch?v=4UtQMmrOozE
Dona Onete: https://www.youtube.com/watch?v=WMnaG8QsEag


Serviço:
Show: Dona Onete Convida Mestre Vieira
Local: CAIXA Cultural Curitiba – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Data: 14 a 16 de novembro de 2014 (sexta-feira a domingo)
Horários: sexta-feira e sábado, às 20h, e domingo, às 19h
Ingressos: Vendas a partir de 08 de novembro (sábado). R$ 20 e R$ 10 (meia - conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA)
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sábado, das 12h às 20h, e domingo, das 16h às 19h)
Duração: 90 minutos
Classificação: não recomendado para menores de 14 anos
Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)
05/11/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário