terça-feira, 25 de novembro de 2014

Lançamento do livro 1973: O ANO QUE REINVENTOU A MPB


Lançamento do livro 1973: O ANO QUE REINVENTOU A MPB com participações especiais das cantoras Marcia Tauil, Célia Rabelo, Nara Béu e Fernanda Santa Cruz e dos jornalistas Célio Albuquerque e Ruy Godinho

 

Brasília recebe no próximo dia 02.12.14, o evento de lançamento do livro “1973: O ANO QUE REINVENTOU A MPB”, de diversos autores, no teatro do SESC - Silvio Barbatto (SCS), às 20h, sem cobrança de ingressos.

O debate-papo-recital contará com a presença do jornalista e pesquisador Célio Albuquerque, organizador do livro, com participação especial do radialista e produtor Ruy Godinho, autor da série “Então, foi assim? – Os bastidores da criação musical brasileira” e das cantoras Marcia Tauil, Célia Rabelo, Nara Béu e Fernanda Santa Cruz, que interpretarão algumas canções emblemáticas de 1973.

Com o fim da era dos festivais da canção (1965-1972), a música popular brasileira já não estava mais presa à Bossa Nova, à Jovem Guarda, ao Tropicalismo ou a qualquer movimento estético. E é exatamente nesse instante que a MPB floresce com todas as suas possibilidades. Reinventa o próprio cenário. Esse é o ponto de partida do livro “1973 – O ano que reinventou a MPB”, organizado pelo jornalista Célio Albuquerque e editado pela Sonora Editora.
Célio Albuquerque é o organizador e um dos cinquenta autores do livro, que reúne alguns dos principais discos lançados naquele ano (cerca de 50), resenhados por nomes de destaque da crônica musical brasileira. Antônio Carlos Miguel, Silvio Essinger, Pedro Só, Beto Feitosa, André Cananéa, José Teles, Rildo Hora, Tavito, Sérgio Natureza, Regina Zappa, Roberto Muggiati, Moacyr Luz, Renato Vieira e Ricardo Schott estão entre os autores que discorrem, por vezes em tom mais intimista, sobre os discos que marcaram o período. Marcelo Fróes, editor da Sonora, também participa com um texto sobre os LPs que “quase” saíram em 1973 e ficaram para depois. “O distanciamento sempre é importante para se avaliar períodos históricos, mas quem estava lá certamente percebeu que 1973 foi um ano especial. Nenhum outro foi tão produtivo, nem 1972 e nem 1974, e muito menos 1983, 1993, 2003... ou 2013!”, sintetiza. O ano de 1973 foi singular para a MPB. Quem poderia imaginar, por exemplo, que o país inteiro iria rebolar ao som do “Vira”, embalado por um grupo de músicos seminus, cujo principal vocalista tinha voz feminina e se contorcia no palco feito uma cobra? Nesta mesma época, em plena ditadura, Odair José fez sucesso cantando a pílula anticoncepcional; Elton Medeiros, Raul Seixas, Fagner, Walter Franco, Gonzaguinha, Francis Hime, Sérgio Sampaio, João Bosco, Lula Côrtes, Lailson e Marconi Notaro lançaram seus LPs de estreia. Caetano nos brindou com seu experimental “Araçá Azul” e o pianista/arranjador/compositor Eumir Deodato consagrou-se como um dos maiores vendedores de discos no mundo, com sua versão para “Zaratustra”, de Strauss. “1973 – O ano que reinventou a MPB” é um panorama completo – com fatos, relatos, depoimentos e registros – de um momento de grande efervescência no mercado fonográfico brasileiro, e que se tornou um marco na memória da nossa música. A reinvenção do Brasil musical, sem fronteiras, sem movimentos, começa ali em 1973. Lista dos artistas presentes no livro: A Bolha, Antonio Marcos, Beth Carvalho, Beto Guedes, Danilo Caymmi, Novelli, Toninho Horta, Caetano Veloso, Chico Buarque, Clara Nunes, Clementina de Jesus, Ednardo, Rodger e Tetty, Edu Lobo, Elis Regina, Elton Medeiros, Escolas de Samba do Grupo 1, Eumir Deodato, Francis Hime, Gal Costa, Guilherme Lamounier, Hermeto Paschoal, João Bosco, João Donato, João Gilberto, Luiz Gonzaga Jr., Luiz Melodia, Lula Côrtes, Lailson e Marconi Notaro, Marcos Valle, Maria Bethania, Martinho da Vila, Milton Nascimento, Naná Vasconcelos, Nelson Cavaquinho, Novos Baianos, Odair José, Paulinho da Viola, Phono 73, Raimundo Fagner, Raul Seixas, Sá, Rodrix e Guarabyra, Secos & Molhados, Sérgio Ricardo, Sérgio Sampaio, Som Imaginário, Taiguara, Terço, Tim Maia, Tom Jobim, Tom Zé, Toquinho e Vinicius, Walter Franco e Zé Rodrix.
O evento também contará com as participações dos músicos Jaime Ernest Dias (violão), Cleudson Assis (piano), Felix Jr. (violão) e Boréu ( percussão).
SERVIÇO:
DEBATE-PAPO- RECITAL
LANÇAMENTO DO LIVRO “1973 – O ANO QUE REINVENTOU A MPB”, diversos autores.
PREÇO DO EXEMPLAR: R$45,00
DATA: 02/12/14
HORÁRIO: 20H
LOCAL: TEATRO DO SESC SÍLVIO BARBATTO – SETOR COMERCIAL SUL
ENTRADA FRANCA

Nenhum comentário:

Postar um comentário