segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Brasileirinho comemora 21 anos de atuação com homenagem a Caymmi



Para festejar a maioridade completada no último dia 7 de outubro, o Coral Brasileirinho preparou uma verdadeira viagem musical com o espetáculo “Você já foi à Bahia?”, em homenagem ao centenário de nascimento do compositor baiano Dorival Caymmi. As apresentações acontecem no Auditório Poty Lazzarotto do Museu Oscar Niemeyer (MON), às 18h de sábado (29) e às 16h de domingo (30), além de ensaio aberto gratuitamente ao público, às 20h desta sexta-feira (28).
O Brasileirinho, sempre renovando seus integrantes ao longo destes 21 anos, tem como matéria-prima a música popular brasileira. O contato com essa maravilhosa diversidade musical, associada à pluralidade de talentosos compositores, permitiu que os jovens cantores do Brasileirinho descobrissem um Brasil que se descortina nas letras, melodias e ritmos dessas músicas.
E todo o encanto do grupo, atualmente com 27 cantores, pode ser conferido no show “Você já foi à Bahia?”. Para quem já conhece aquele estado ou para quem nunca foi até lá, as 14 composições do repertório respondem muito bem a essa pergunta, por meio da genialidade com que o mestre Caymmi retratou sua história de vida, transformando em música a paisagem, a culinária, as mulheres dengosas e os pescadores da Bahia.  O grupo tem o acompanhamento dos músicos Cristina Castro Loureiro (piano e teclado), Bruno Karam (baixo elétrico), Johnny Dionysio (bateria) e Luís Rolim (percussão).
Um pouco de história – Mantido pelo Instituto Curitiba de Arte e Cultura (ICAC), órgão responsável pela gestão da área musical da Fundação Cultural de Curitiba (FCC), o Coral Brasileirinho nasceu em plena primavera, no dia 7 de outubro de 1993, formado por crianças com idades entre oito anos e 13 anos. A proposta de recriar a canção popular urbana brasileira, por meio de arranjos que valorizam o potencial cênico das composições, levou o grupo a se apresentar por todo o Paraná e também em outros estados.
O Brasileirinho contabiliza perto de 150 apresentações, acumulando 14 espetáculos temáticos e mais de 160 canções brasileiras, com ritmos, estilos e gêneros bem diferentes, numa atividade que enriquece a formação musical de seus integrantes. A direção musical está a cargo da cantora e violinista Helena Bel. Com Licenciatura em Música pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP) e especialista em Educação Musical/Coral pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap), Bel participou de vários grupos vocais e cênicos, sendo vencedora do Concurso para Intérpretes da MPB do SESC da Esquina, em 1993. É professora do Conservatório de MPB de Curitiba desde 1996 e também integra o corpo docente da Escola de Música Suzuki.
Milton Karam, que responde pela direção cênica, participou dos grupos Canto Livre e Acorde, tendo dirigido o Coral Caracol ao lado de Simone Cit, com quem criou o Coral Brasileirinho. Foi coordenador do Setor de Divulgação e Produção Musical do Conservatório de MPB de Curitiba, ministrando cursos de Coral Infantil nas Oficinas de Música de Curitiba e nos Festivais de Inverno de Antonina-PR (1996 a 2002). Vencedor de diversos concursos, entre 2001 e 2012 compôs mais de uma centena de canções infantis para a Escola Trilhas, registradas em sete CDs. Como letrista, tem músicas em parceria com Fábio Zacharias, Jairo Carvalho, Dante Borba, Gláucio Groff, Cláudio Menandro, Waltel Branco, Rosa Fontoura, Luiz Otávio Almeida e José Oliva.
Ao longo desses 21 anos de história, o Brasileirinho teve a alegria de dividir o palco com Kleiton e Kledir, Lenine, Belchior, Elba Ramalho e Wandi Doratiotto, tornando-se referência no panorama da MPB. No repertório do coral estão músicas que resgatam grandes compositores populares do passado, entre eles Noel Rosa, Sinhô, Pixinguinha, Chiquinha Gonzaga, Lamartine Babo e Adoniran Barbosa, ao lado de obras de Vinicius de Moraes, Toquinho, Taiguara, Gonzaguinha, Fátima Guedes, Arnaldo Antunes, Caetano Veloso, Chico Buarque, Sá e Guarabyra e muitos outros. Também há espaço para autores locais, como Osiel Fonseca e o próprio Milton Karam.  
Das apresentações do Brasileirinho, foram marcantes as realizadas em 1995, no Teatro Amazonas, em Manaus. No mesmo ano, o grupo participou do show que comemorou os 30 anos de carreira de Toquinho, merecendo o convite do compositor para gravar uma das faixas do disco “Canção dos Direitos da Criança”, lançado em 1997.
Em 1995, o Coral Brasileirinho gravou seu primeiro disco, mas o talento dos jovens cantores também está registrado em participações nos CDs “Curitiba Canta o Natal” e “Canções Curitibanas”, lançados respectivamente em 1995 e 1997, pela Fundação Cultural de Curitiba, e nos CDs das edições de 1997 e 1998 do Encontro de Corais do Sesc da Esquina.
Em setembro de 2008, o Brasileirinho foi convidado a integrar a turnê do projeto musical “Life is a Loop”, comandado pelo DJ curitibano Rodrigo Paciornik. A participação do coral aconteceu em projeções de imagens e sons do grupo – gravados em estúdio, em um show especialmente preparado para o projeto –, durante as apresentações do espetáculo que percorreu o Brasil e depois foi levado aos Estados Unidos.
Serviço:
Coral Brasileirinho comemora 21 anos com o show “Você já foi à Bahia?”, em homenagem ao centenário de nascimento do compositor baiano Dorival Caymmi.
Datas, horários e ingressos: dia 28 de novembro (sexta-feira), às 20h, ensaio aberto gratuitamente ao público. Apresentações no dia 29 de novembro (sábado), às18h, e no dia 30 de novembro de 2014 (domingo), às 16h, com ingressos a R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada).
Local: Auditório Poty Lazzarotto do Museu Oscar Niemeyer – MON (Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico).
Programa (obras de Dorival Caymmi, por ordem alfabética – ao lado do ano da composição):
(1941) Acalanto
(1972) Eu cheguei lá
(1959) Eu não tenho onde morar
(1965) História de pescadores (Canção da partida e Adeus da esposa)
(1956) Maracangalha
(1977) Milagre
(1941) O dengo que a nega tem
(1939) O que é que a baiana tem?
(1940) O samba da minha terra
(1945) Peguei um Ita no norte
(1941) Rosa Morena
(1992) Vamos falar de Tereza (parceria com Danilo Caymmi)
(1942) Vatapá
(1941) Você já foi à Bahia?
Cantores do Brasileirinho:
Ana Paula Pepplow Parodi, Andréas Michael Widerpelc, Beatriz Cappelini, Camila Mazur Rodrigues, Camille Sampaio Bom de Oliveira, Carmela Ravara, Cecília Carollo Rebollo, Darah Iohana Meira Santos, Flávia Menz Sarturi, Gabriel Garcia Faria, Gabriel Torres Porfírio, Gabriela de Camargo Mafuzo, Gabryel Kenji Cipriano Misato, João Ribelato Rusciolelli, Joaquim Francisco Worms Costa, José Eduardo Worms Costa, Liora Kunifas Suarez, Livia Badotti, Lucas Vicenzo Rei Salgado Vieira, Maiara Back de Almeida, Manish Chmielewski Furlan, Manuela Zanardini Sandino da Gama, Maria Luiza Ieger de Oliveira, Melina Augusta Cortes Azubel, Otto Engelhardt Brasileiro, Rafaela Carla Widerpelc e Victoria Wendler.
Ficha Técnica:
Direção artística – Helena Bel (musical) e Milton Karam (cênica)
Técnico de som – Luigi Castel
Técnica de luz – Nadia Luciani
Criação, confecção de figurinos e iImagens – Cristine Conde
Figurinos do Acervo – Kátia Horn
Músicos:Cristina Castro Loureiro (piano e teclado), Bruno Karam (baixo elétrico), Johnny Dionysio (bateria) e Luís Rolim (percussão).
Produção – Bete Carlos
Contrarregras – Eduardo Silva e Marlon Skrusinski

Nenhum comentário:

Postar um comentário