sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Embaixadora da Áustria no Brasil saúda parceria com a Oficina de Música de Curitiba


 Contato com a Fundação Cultural de Curitiba permitiu a vinda do Ensemble Kaleidoskop, um dos grupos de música de concerto mais famosos da Áustria

A embaixadora da Áustria no Brasil, Marianne Feldmann, saudou a parceria com a Oficina de Música de Curitiba, que possibilitou a vinda à cidade do Ensemble Kaleidoskop, um dos grupos mais populares de música de concerto da Áustria. No próximo sábado (25), a partir das 10h30, o grupo apresenta um workshop gratuito no Paço da Liberdade sobre a cena musical na Áustria, país em que a música erudita é parte do dia-a-dia da sociedade, em rádios, tevê e concertos. No domingo (26), a partir das seis e meia da tarde, na Capela Santa Maria, o Kaleidoskop apresentará peças de Antonin Dvorak, Helmut Schmidinger e Johann Strauss II. O show, que encerra a Oficina de Música, também é gratuito.
“A música do Kaleidoskop é de grande qualidade, e seus integrantes têm um trabalho consistente tanto em orquestras quanto em universidades”, observa a embaixadora. “Um dos componentes do quinteto, Erich Oskar Huetter, também realiza um trabalho importante como professor de violoncelo em Ramallah, na Palestina, dentro do projeto ‘Música para a Paz’, de Daniel Barenboim.”

Expansão
 – Segundo a embaixadora – que estará em Curitiba para o concerto de encerramento no domingo -, há interesse em ampliar o contato com Curitiba e com outras cidades brasileiras. “Temos um trabalho de cooperação com a Orquestra Jovem do Estado de São Paulo e com a Sinfônica Heliópolis, da capital paulista. Queremos expandir nossas ações, com workshops de música de câmara, para Brasília e Curitiba.” Como contrapartida, há interesse em aumentar o contato do público austríaco com compositores brasileiros.
Em relação a uma maior aproximação de seu país com a Oficina de Música de Curitiba, Marianne Feldmann observa que há bastante interesse nisso. “Não vemos nenhum problema em seguir com a parceria. O contato e o trabalho com a organização da Oficina são muitos bons, muito profissionais.” Segundo ela, no futuro essa parceria poderia implicar, por exemplo, intercâmbio de alunos e professores.
A embaixadora destaca, no caso da vinda do Kaleidoskop para Curitiba, o apoio de empresas privadas, no caso, a Referência Locadora de Veículos e o Ateliê do artista plástico Sergius Erdelyi.
A vinda dos cinco músicos foi tratada diretamente pelo presidente da Fundação Cultural de Curitiba (FCC), Marcos Cordiolli, com a Embaixada da Áustria. “Ficamos muito felizes, inclusive com a receptividade das autoridades diplomáticas austríacas. A ideia era fazer uma aproximação entre a Oficina de Música e a Áustria, que é um país central da cena musical erudita”, explica a diretora geral da Oficina, Janete Andrade.
Contatos – Em abril do ano passado, o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, recebeu a visita da embaixadora Marianne Feldmann. O prefeito e a embaixadora conversaram sobre parcerias culturais, principalmente na área da música erudita. “Estamos fortalecendo o Conservatório de Música Erudita e seria muito importante contarmos com o apoio dos músicos austríacos, que têm grande tradição e experiência na área”, afirmou Fruet na ocasião.
Marianne Feldmann convidou o prefeito para visitar Viena e conhecer as soluções de tecnologia urbana da cidade. Ela informou que a capital austríaca conta com um abrangente sistema de metrô e que, atualmente, desenvolve um projeto para implantação de uma nova área na cidade, totalmente construída com tecnologias limpas.
Saiba mais sobre o concerto deste domingo clicando aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário