terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Jim Morrison O poeta-xamã de Marcel de Lima Santos


Jim Morrison


O poeta-xamã


de Marcel de Lima Santos


Área: Crítica e interpretação

Coleção: Origem

2013. 180 p.
Dimensões: 20,0 x 14,0 x 1,0

Peso: 220 gramas


Entre todas as perspectivas geradas pelo fenômeno Jim Morrison – que era conhecido como o Rei Lagarto, o Príncipe das Trevas, o Dionísio Vivo etc. –, há duas que constituem a base deste livro. A primeira liga-se ao poeta, pertencente à tradição de bardos visionários possuídos pelo que Platão denominara furor poeticus, tal como ocorre na teoria expressiva romântica de Wordsworth, como se evidencia tanto na qualidade poética de suas letras de música quanto em sua poesia póstuma, encontrada nos livros Wilderness (1989) e The American Night (1990). A segunda diz respeito à relação de Morrison com o xamanismo, fenômeno das técnicas e condições arcaicas de êxtase, na qual ele é apresentado como uma figura xamânica do século XX.

O autor:


Marcel de Lima Santos é professor de literaturas de língua inglesa da Faculdade de Letras da UFMG. Autor dos livros: The Book of Nurizen (2005), Trinsparição é conseguimento (2005), Xamanismo: a palavra que cura (2007). Tem realizado pesquisa na área de Estudos Culturais, particularmente em literatura e religião e em etnopoética.


 




O CONTEÚDO



PREFÁCIO
André Midani
09
Introdução
UMA REARTICULAÇÃO DE JAMES DOUGLAS MORRISON
Um prospecto teórico do poeta e a representação do xamanismo
11
Capítulo 1
JIM MORRISON E O CONCEITO DE XAMANISMO
15
Capítulo 2
A TRADIÇÃO POÉTICA E MORRISON
57
Capítulo 3
A PALAVRA QUE CURA
123
Conclusão
POESIA VISIONÁRIA E XAMANISMO EXTÁTICO
Portas para a estrada aberta do conhecimento
155
POSFÁCIO
José Sntônio Orlando
161
NOTAS
163
BIBLIOGRAFIA
179


THE DOORS IN HD - JIM MORRISON - THE END - LIVE IN CONCERT

 


THE DOORS - THE END - JIM MORRISON - LYRICS

This is The end
Beautiful friend
This is the end
My only friend, the end
Of our elaborate plans, the end
Of everything that stands, the end
No safety or surprise, the end
I'll never look into your eyes...again
Can you picture what will be
So limitless and free
Desperately in need...of some...stranger's hand
In a...desperate land

Lost in a Roman...wilderness of pain
And all the children are insane
All the children are insane
Waiting for the summer rain, yeah

There's danger on the edge of town
Ride the King's highway, baby
Weird scenes inside the gold mine
Ride the highway west, baby

Ride the snake, ride the snake
To the lake, the ancient lake, baby
The snake is long, seven miles
Ride the snake...he's old, and his skin is cold

The west is the best
The west is the best
Get here, and we'll do the rest

The blue bus is callin' us
The blue bus is callin' us
Driver, where you taken' us

The killer awoke before dawn, he put his boots on
He took a face from the ancient gallery
And he walked on down the hall
He went into the room where his sister lived, and...then he
Paid a visit to his brother, and then he
He walked on down the hall, and
And he came to a door...and he looked inside
Father, yes son, I want to kill you
Mother...I want to...

C'mon baby, take a chance with us
C'mon baby, take a chance with us
C'mon baby, take a chance with us
And meet me at the back of the blue bus
Doin' a blue rock
On a blue bus
Doin' a blue rock
C'mon, yeah

Kill, kill, kill, kill, kill, kill


This is the end
Beautiful friend
This is the end
My only friend, the end

It hurts to set you free
But you'll never follow me
The end of laughter and soft lies
The end of nights we tried to die

This is the end


LANÇAMENTO DA

Nenhum comentário:

Postar um comentário