terça-feira, 19 de novembro de 2013

Vocal Brasileirão interpreta canções da peça “O Contestado”






Um espetáculo histórico marca o fim de semana, com “A Música do Contestado”, a cargo do Vocal Brasileirão, que interpreta as canções do compositor, dramaturgo e histo­ri­a­dor Romário José Borelli, catarinense de Porto União, compostas para a peça teatral O Contestado. As apresentações acontecem no Auditório Antônio Carlos Kraide do Portão Cultural, às 20h de sábado (23) e às 18h de domingo (24).

Escrita e estreada em 1972, em plena ditadura militar, a peça se alinhava ao movimento de resistência cul­tu­ral e artística que, corajosamente, ainda insistia em se manter, a des­peito da violenta repressão. As canções, que abordam diversos episó­dios daquele que pode ser considerado o maior movimento social da his­tó­ria do Brasil, foram arranjadas por Vicente Ribeiro especialmente para a formação do Vocal Brasileirão e estão sendo registradas em CD, com lançamento previsto para março de 2014.

Nesse show, o grupo realiza o pré-lan­ça­men­to do álbum, contando com a participação especial do pró­prio Romário Borelli. Com seu canto, sua viola, seu violão e sua forte ligação com a região que foi palco do conflito, Romário dá voz à população cabocla, que foi silenciada pela história oficial.

“A música da peça nasceu dos elementos regionais por excelência: velhos vio­leiros, tropeiros, benzedores e curandeiros, elementos da natureza – árvores, aves, feras, tormentas e palavras estranhas. Essa é sua autenticidade, pois não está em documentos”, frisa Romário Borelli.

 O compositor lembra que a maioria das músicas foi gravada num LP (O Contestado) com atores do Teatro Guaíra, em 1979. “Logo depois da Lei da 
Anistia, o Guaíra re­sol­veu montar Rasga Coração, do Vianinha, Macunaíma, na releitura do Antu­nes Filho, e O Contestado. Para a montagem de então, o Museu da Imagem e do Som do Paraná gravou um disco feito em 12 horas”, conta Romário. “Apesar da correria para lançar o disco na estreia da peça, e das falhas decorrentes da pressa, ficou um registro importante daquele momento e um trabalho que engloba parte dos grandes atores do Paraná, muitos já falecidos.”

Romário destaca, ainda, que a releitura feita pelo Brasileirão permitiu introduzir composições ligadas ao tema do Contestado, feitas para ilustrar a his­tó­ria, mas que não cabiam inteiras na dramaturgia, como é o caso da música Brazil Railway, permitindo ampliar a visão crítica da his­tória.   

“Graças à sensibilidade do maestro Vicente Ribeiro e da competência pro­fissional do Brasileirão como um todo, estamos chegando à consumação de um projeto por mim longamente acalentado: gravar as músicas de O Con­tes­tado com calma e competência, criando um registro sonoro definitivo daquele que foi o maior evento social da história brasileira”, destaca Romário.



O vocal – Mantido pelo Instituto Curitiba de Arte e Cultura (ICAC), órgão responsável pela gestão da área musical da Fundação Cultural de Curitiba (FCC), o Vocal Brasileirão é formado por 12 vozes, seis femininas e seis masculinas, e acompanhado por um quarteto de instrumentistas (violão, piano, baixo e bateria).

Criado em 1994 pelo maestro e compositor Marcos Leite (1953 – 2002), que comandou o grupo até 2001, o Brasileirão foi quatro vezes vencedor do prêmio Saul Trumpet de Melhor Grupo Vocal do Paraná (1997, 1998, 1999 e 2002). De 2002 a 2006, esteve sob a coordenação de Reginaldo Nascimento. Desde 2006 dirigido por Vicente Ribeiro, o Brasileirão passou a responder pela montagem de shows homenageando conjuntos vocais brasileiros, como o Quarteto em Cy e o Boca Livre.

Em 2008, o Vocal Brasileirão gravou seu primeiro CD, "Invisível Cordão", inteiramente dedicado às canções de Chico Buarque e Edu Lobo. Em 2010 subiu ao palco com Joyce Moreno e a Orquestra À Base de Sopro. Com um som personalizado, original e envolvente, conquistou um lugar de destaque na vida cultural paranaense.



Serviço:

Espetáculo “A Música do Contestado”, com o Vocal Brasileirão, reunindo as canções da peça teatral “O Contestado”, do compositor, dramaturgo e histo­ri­a­dor Romário José Borelli, que também participa do show como convidado especial. Regência e direção artística de Vicente Ribeiro.

Local: Auditório Antônio Carlos Kraide do Portão Cultural (Av. República Argentina, 3.430 – Portão).

Datas e horários: dia 23 de novembro (sábado), às 20h, e dia 24 de novembro de 2013 (domingo), às 18h.

Ingressos: R$ 30 e R$ 15
              Informações de bilheteria: (41) 3229-4458

Nenhum comentário:

Postar um comentário