segunda-feira, 22 de abril de 2013

Fim de semana com show de Consuelo de Paula e Orquestra À Base de Corda





A cantora mineira Consuelo de Paula é a convidada da Orquestra À Base de Corda para apresentações no Teatro da Reitoria, no sábado (20), às 20h, e no domingo (21), às 19h. O espetáculo marca o lançamento do CD “Casa”, cujo repertório é formado por canções de Consuelo, em parceria com o violonista Rubens Nogueira, falecido em fevereiro de 2012, a quem o show é dedicado.

A música de Consuelo de Paula chega muito bem acompanhada neste trabalho – do qual assina concepção, direção, produção e todas as letras, que foram musicadas por Rubens Nogueira – pelo talento da orquestra curitibana À Base de Corda, que confere ainda mais vigor ao personalíssimo trabalho da artista.

Surpresas permeiam todo o CD, que tem em cada canção um toque, um tempero diferente. É que Consuelo convidou não apenas um arranjador para a “construção” de sua “Casa”: além de João Egashira, André Prodóssimo e Luís Otávio Almeida (integrantes da orquestra), os músicos Dante Ozzetti, Chico Saraiva, Weber Lopes e Luiz Ribeiro assinam os belos e delicados arranjos desse trabalho. São arranjos diferentes para conduzir com unidade a poesia e o canto de Consuelo.



A artista e seus trabalhos – Mineira de Pratápolis e radicada em São Paulo há mais de 20 anos, Consuelo de Paula é uma das poucas artistas de sua geração que possui, de fato, uma obra autorreferente, na forma e no conteúdo. Com forte presença de palco e carisma, revela-se primorosa intérprete de sua própria obra e de outros autores. A artista é cantora, compositora, poeta, diretora artística e produtora musical de seus próprios trabalhos.

A trajetória de Consuelo de Paula é marcada pela trilogia “Samba, Seresta e Baião” (1998), “Tambor e Flor (2002) e “Dança das Rosas” (2004). Discos que consolidaram sua carreira como compositora e intérprete, conferindo-lhe respeito e reconhecimento pela musicalidade e sensibilidade, marcando sua arte na cultura brasileira. Após o período dedicado aos CDs citados, Consuelo lançou um livro de poemas e imagens, “A Poesia dos Descuidos”, em parceria com Lúcia Arrais Morales, em julho de 201, seguido pelo DVD “Negra”, em outubro de 2011, que agora também será lançado em versão digital.

No atual CD “Casa”, Consuelo registra o afeto e a admiração por Rubens Nogueira: “Rubão traduzia em notas musicais a expressão contida na letra, por mais metafórica que fosse. Ele fazia a música certeira para elevar e respeitar a poesia. E fazia isso de forma genial”.

Nas músicas escolhidas para o CD, Consuelo de Paula não se contenta em apenas montar uma sequência. Ela cria um enredo que recebe, acolhe e festeja o ouvinte, e dele se despede. Abrindo o disco, “Convite” faz exatamente o chamado para que entremos na “roda” para brincar e aproveitar a festa que o disco vai propiciar. A música também reporta às suas raízes mineiras, para que não haja dúvidas.

O samba “Marinheiro” reafirma o convite à música de Consuelo, com arranjo brejeiro e faceiro de Egashira. A composição ganha molejo e cadência para a recepção – o cavaquinho de Julião Boêmio, a viola de Junior Bier e o violão de Hestevan Prado marcam o gingado irresistível dessa música. Na terceira faixa, “Desafio”, o mineiro Weber Lopes assina o arranjo, que começa grandioso enaltecendo a música de Rubens. O tema da próxima canção, “Notícias” (arranjo alegre de Chico Saraiva), brinca com o que pode vir pela frente e termina com um belo solo de bandolim de Rodrigo Simões.

“Borboleta” foi inspirada no poema “Elegia a uma pequena borboleta”, de Cecília Meireles, ganhando arranjo de Dante Ozzetti. Na sexta música, “Espera”, o arranjo sofisticado e delicado de Chico Saraiva valoriza a interpretação de Consuelo. 

Com arranjo coletivo da Orquestra À Base de Corda e de Consuelo, “Navegações” tem piano de Fábio Cardoso e batuque afro de Luís Rolim para falar do mar, de saudades e sentimentos. Em seguida, “Destino” é considerada pela cantora como a canção mais atávica e fluente deste CD. Com arranjo de André Prodóssimo, a letra trata de amorosidades e heranças, com destaque para o solo de violino de Helena Bel. A faixa “Azul” revela a cor que guiou o CD: “A música é repleta de simbologia e sintetiza bem o conceito do disco. O arranjo de Luiz Otávio Almeida dá movimento à música, como o próprio vento”, diz Consuelo.

O samba “Fé”, novamente ao lado de Egashira, traz uma gota de melancolia. Continuando o último bloco, inspirado no “Réquiem” de Mozart, o arranjo de Dante Ozzetti para o “Réquiem” de Rubens e Consuelo não poderia deixar de conter o dolorido tom da despedida. Mas, como tudo na obra desta artista repleta de contrastes, aqui ela inicia falando de sol. E “Casa” termina com a música “Estrela” (arranjo de Luiz Ribeiro), uma homenagem ao talento de Rubens Nogueira como compositor e instrumentista. É a derradeira melodia da obra que ele enviou para Consuelo: “Essa melodia chegou para mim como um presente porque era inspirada em meus universos musicais, em minha casa, e agora retribuo apenas ouvindo-a, com a certeza de que o silêncio é outro poema acertado em nossa parceria”, afirma a cantora.



A orquestra – Criada por Roberto Gnattali, em 1998, a Orquestra À Base de Corda, grupo mantido pela Fundação Cultural de Curitiba, dedica-se à pesquisa e à divulgação da música brasileira. A formação instrumental ímpar – com violino, bandolim, cavaquinho, viola caipira, violão, violão 7 cordas, piano e percussão – confere ao grupo sonoridade bastante particular. O repertório da orquestra procura abranger diversos períodos da história da música brasileira e inclui composições de seus integrantes.

Na extensa lista de convidados ilustres em suas apresentações, o grupo contabiliza participações de Mônica Salmaso, Roberto Corrêa, Ceumar, Pedro Amorim, Dominguinhos, Joel Nascimento, Andrea Ernest Dias, Caíto Marcondes, Maurício Carrilho, Zé Renato e Ná Ozzetti. Outro diferencial da orquestra são os arranjos elaborados por seus integrantes e por nomes como Paulo Bellinati, Maurício Carrilho, Leandro Braga, Dante Ozzetti, Jayme Vignoli, Mario Manga, André Abujamra, Paulo Aragão e Josimar Carneiro.

Desde 2001, a Orquestra À Base de Corda conta com a direção musical do violonista e bandolinista João Egashira. Em 2008, o grupo lançou seu primeiro CD, intitulado Antiqüera, ao lado do violeiro Roberto Corrêa, tendo sido indicado para o Prêmio Rival.



Serviço:

Show “Orquestra À Base de Corda convida Consuelo de Paula”, com lançamento do CD “Casa”.

Datas e horários: dia 20 de abril (sábado), as 20h, e dia 21 de abril de 2013 (domingo), às 19h.

Local: Teatro da Reitoria (Rua XV de Novembro, 1.299 – Centro)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada).

Informações: (41) 3321-2855

Para saber mais: www.consuelodepaula.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário