sábado, 19 de janeiro de 2013

Fase erudita encerra com concerto de coro e orquestra dos alunos da 31ª Oficina



Wagner, Tchaikovsky e Heitor Villa-Lobos são os compositores escolhidos para o concerto de encerramento que a Orquestra Sinfônica e o Coro da 31ª Oficina de Música de Curitiba fazem no Auditório Bento Munhoz da Rocha Netto, no Guairão, neste sábado (19), às 20h30. Os músicos e regentes da noite participaram da Oficina nas aulas do maestro Osvaldo Ferreira e da maestrina Mara Campos.

Gustavo Koberstein, natural de Brasília, rege “O Idílio de Siegfried”, de Wagner, originalmente chamado de Idílio de Tribschen. É um dos poucos trabalhos sinfônicos de Richard Wagner. Trata-se de uma composição de câmara, concluída em 4 de dezembro de 1870 em Villa Triebschen, para comemorar o nascimento de seu filho Siegfried Wagner (1869) e seu casamento com Cosima Liszt.
Koberstein graduou-se Bacharel em Fagote no ano de 1996 na Universidade de Brasília, onde estudou com Hary Schweizer. Tem também formação de compositor e regente. Presença marcante em festivais e cursos de férias primeiramente como aluno, mais recentemente também como professor, teve contato com personalidades importantes da área de fagote, composição e regência. Atuou em várias atividades de música de câmara e foi professor da Escola de Música de Brasília e professor-substituto da Universidade de Goiás. Foi maestro assistente do Coro Sinfônico comunitário da UnB e da Orquestra Jovem de Brasília. Foi primeiro fagotista da Orquestra da UnB, da Filarmônica de Goiás, da Sinfônica do Paraná e da Orquestra de Câmara Brasileira em Curitiba. Atualmente é fagotista da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro.

Na mesma noite, Sammy Fuks rege o Concerto para violino em Ré Maior Op. 35, de Tchaikovsky. Oconcerto foi composto em Clarens, na Suíça, para onde o compositor se retirou após o fracasso de seu casamento com Antonina Milukova. A plateia do Guairão ouvirá, como solista, nesta obra, o violinista, aluno da Oficina, Alexander Trostiansky.

O regente Sammy Fuks tem atuado no Brasil e exterior como solista e camerista. Foi vencedor do Segundo Concurso Nacional Jovens Flautistas da Associação Brasileira de Flautistas, Concurso Werill para Instrumentistas de Sopro e Concurso para Solista da Orquestra Sinfônica da Universidade de Houston - EUA. Obteve o segundo lugar no Concurso Nacional Myrna Brown da Associação Americana de Flautistas. Graduou-se na Escola de Música da UFRJ e especializou-se na Escola Superior de Música de Colônia e Frankfurt. Na Alemanha, foi membro do Grupo de Música Contemporânea da Escola Superior de Colônia e da Orquestra Sinfônica da Rádio de Frankfurt, com a qual se apresentou na Europa e Japão, além de ter participado em diversas gravações em CD. Foi solista da Orquestra Sinfônica Brasileira, Orquestra Sinfônica Nacional da UFF, Orquestra Sinfônica da UFRJ, Orquestra da Arquidiocese do Rio de Janeiro e Orquestra Sinfônica da Universidade de Houston. Apresentou-se ao lado do violoncelista Alceu Reis e do violonista Paulo Porto Alegre na Copa da Cultura, em Berlim, apresentando obras de Villa-Lobos e outros compositores brasileiros. Concluiu o curso de mestrado na Universidade de Houston obtendo, em seguida, a posição de primeira flauta da San Antonio Symphony (EUA). Atualmente, é flautista da Orquestra Petrobras Sinfônica e membro de sua diretoria artística.

A professora de regência e prática coral, Mara Campos, regerá “Magnificat-Aleluia”, de Heitor Villa Lobos, que terá como solista Ariadne Oliveira. Mara Campos atua como regente coral desde 1978. Formou e dirigiu inúmeros conjuntos como: CORALUSP, Coral da Aliança Francesa, Coral da Escola de Belas Artes do Paraná, Coral do Portal, Grupo Som-A-Pino, Coral Paulistano do Theatro Municipal de São Paulo e os Corais Infantil e Juvenil da Escola Municipal de Música. Foi regente convidada dos coros ingleses BBC Singers, New Collegee The Sixteen, do conjunto Vox Brasiliensis, da instalação coral Concerto Concreto da Bienal “A Trama do Gosto” e da gravação do CD Villa-Lobos em Paris. Integrou o Projeto Villa-Lobos de Canto Coral - INM/FUNARTE. Fez criação e direção musical dos espetáculos ZAP - O Resumo da Ópera e Coro dos Contrários - 22. Criou e coordenou os festivais de coros da Aliança Francesa, Igreja São Francisco, Grupo Pão de Açúcar e Theatro Municipal de São Paulo - Encontro de Coros Camargo Guarnieri. Mara Campos ministrou cursos de Regência e Canto Coral em 20 edições da Oficina de Música de Curitiba.

O texto deste cântico vem diretamente da Bíblia, extraído do Evangelho segundo São Lucas. É recitado pela Virgem Maria. Na narrativa, Maria (grávida de Jesus Cristo) encontra Isabel (que está grávida de João Batista). Ao ouvir a saudação de Maria, Isabel sente a criança mexer dentro do seu útero. Imediatamente ela reconhece a manifestação divina neste encontro e louva a Maria por sua presença. Como resposta, Maria entoa o Magnificat. A peça, escrita em 1958, foi concebida como um único movimento. O esquema básico da peça consiste na alternância entre um solista contralto e o coro, sobre o texto em latim do Cântico de Maria. É composto por 13 divisões formais que são demarcadas por mudanças relevantes do texto, harmonia, orquestração, ritmo e texturas.
A 31ª Oficina de Música de Curitiba é uma realização do Instituto Curitiba de Arte e Cultura, Fundação Cultural e Prefeitura de Curitiba, Governo do Estado do Paraná, Ministério da Cultura e Governo Federal, com o patrocínio da Petrobras e da Sanepar, por meio da Lei de Incentivo à Cultura. A 31ª edição conta ainda com o apoio cultural das seguintes instituições: Ano Brasil Portugal, Casa da Música de Portugal, Centro Cultural Teatro Guaíra, Conservatório de Lyon, Consulado Geral da República da Polônia em Curitiba, Escola de Música e Belas Artes do Paraná, Faculdade de Artes do Paraná, Família Farinha, Goethe-Institut Curitiba, Jasmine Alimentos, Musicamera Produções, Orquestra Filarmônica de São Petesburgo, Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal do Paraná, Rádio e Televisão Educativa do Paraná – É-Paraná, Sistema Fecomércio Sesc Senac Paraná e Universidade Tecnológica Federal do Paraná.
Serviço:
31ª Oficina de Música de Curitiba
Com a Orquestra Sinfônica e Coro da Oficina
Data: 19 de janeiro, às 20h30
Local: Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto, no Guairão
Ingresso: R$30 e R$15

Nenhum comentário:

Postar um comentário