quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

INFERNO CLUB: Programação de 01 a 07 de fevereiro


Fazendo menção a uma das atrações televisivas que mais marcou os anos 90, a festa Gás Total desta sexta (01/02) presta uma homenagem ao Bad Religion, com um super grupo formado por integrantes das bandas Sugar Kane, Feijão com Arroz, Killi e Holly Tree. A banda Queixo Grande também sobe ao palco para tocar cover do Guttermouth. Na pista, os DJs tocam Cypress Hill, House Of Pain, Beck, Madonna, Nirvana, Soundgarden, Limp Bizkit, Smasing Punpkins, entre outros clássicos 90`s.

Serviço
Dia: 01 de fevereiro (sexta)
Festa: Gás Total
Shows: Tributo ao Bad Religion e Guttermouth
DJs: Thiago Deejay (89 A Rádio Rock), Marcos Chapeleta, Renan Bulgueroni (BRB), Luminati, Poe e João Paulo Tozo
Horário: Meia-noite
Endereço: Rua Augusta, 501 - Consolação
Preço:
Lista - Mulher VIP até 00h30 / Homem e Mulher R$15 (lista@infernoclub.com.br)
Porta - Homem e Mulher R$20 
Local: Inferno Club
Informações: 11 3120 4140 / www.infernoclub.com.br
Censura: 18 anos
Capacidade: 600 pessoas

Na matinê do sábado (02/02), a banda Upset faz um show especial com a participação de Dedê (Lipstick) e Elektra (Fake Number) se nos vocais. A abertura fica por conta dos grupos Ilusion, Decorus, Sound Garage, Edygard, Onde Estão Os Monstros, Sunder, For Love e Myself 7.

Serviço
Dia: 02 de fevereiro (sábado)
Show: Upset com Dedê (Lipstick) e Elektra (Fake Number)
Abertura: Ilusion, Decorus, Sound Garage, Edygard, Onde Estão Os Monstros, Sunder, For Love e Myself 7
Local: Inferno Club
Endereço: Rua Augusta, 501 - Consolação
Horário: 16h
Preço: Antecipado - R$15 / Porta - R$20
Informações: 11 3120 4140 / www.infernoclub.com.br
Censura: 14 anos
Capacidade: 600 pessoas

Quem chegar cedo na Pop&Wave deste sábado (02/02), vai encontrar o bar aberto e servindo na faixa cocktails e drinks dos anos 80. Na pista, rolam os maiores hits de Madonna, Michael Jackson, The Smiths, Eurythmics, Culture Club, Tears For Fears, U2, New Order, The Smiths, The Cure e muito mais dos anos 80 e 90. No telão e LCD, os vídeos, desenhos e filmes que marcaram a época.

Serviço
Dia: 02 de fevereiro (sábado)
Festa: Pop&Wave
DJs: Marcio Vaez (Pop&Wave), Renato Synth (Pop&Wave), Rodrigo Cyber (Bats&Robots) e Alê Garanci (Pop&Wave)
Local: Inferno Club
Endereço: Rua Augusta, 501 - Consolação
Horário: 23h30
Preço:
Lista - R$15 até 1h / R$20 após 1h (lista@infernoclub.com.br)
Porta - R$30
Open Bar de Cocktails até 00h30
Informações: 11 3120 4140 / www.infernoclub.com.br
Censura: 18 anos
Capacidade: 600 pessoas

Na terça (05/02), acontece mais uma edição da Tibira Tranca Rua, a única festa que fecha a Augusta. No palco do Inferno, duas atrações internacionais: da Suiça, Reverend Beat-Man & The Um-Believers, sacerdotes do gospel punk e trash blues e da Argentina, o trio Los Primitivos, rockabillies nervosos e cheios de balanço. 

Serviço
Dia: 05 de fevereiro (terça)
Festa: Tibira Tranca Rua
Show: Reverend Beat-Man & The Un-Believers
Abertura: Los Primitivos
DJs: Brazales, Medusa (Astronete), Pinãta (Mundo Bizarro), Saico (Reis do Lixo) & Reverendo Tibira
Horário: 23h
Endereço: Rua Augusta, 501 - Consolação
Preço: Lista - R$15 entrada ou R$40 consumação (lista@infernoclub.com.br)
Local: Inferno Club
Informações: 11 3120 4140 / www.infernoclub.com.br
Censura: 18 anos
Capacidade: 600 pessoas

A Too Drunk 2 Rock volta na quinta (07/02) com show da banda Magma. Na pista, os DJs animam a festa com uma seleção de rock`n`roll, enquanto as lindas Shot Girls, vestindo camisetas molhadas, distribuem generosas doses de bebida durante a noite toda.

Serviço
Dia: 07 de fevereiro (quinta)
Festa: Too Drunk 2 Rock - Noite da Amnésia
DJs: Danny Poison, Thy Zancheta, Bruno Marx, Arthur Cocev e Edu Rox 
Horário: Meia-noite
Endereço: Rua Augusta, 501 - Consolação
Preço: Lista - VIP até 1h (lista@infernoclub.com.br)
Porta - R$15
Local: Inferno Club
Informações: 11 3120 4140 / www.infernoclub.com.br
Censura: 18 anos
Capacidade: 600 pessoas

Conservatório de MPB divulga selecionados para entrevistas e testes de canto popular


O Conservatório de MPB de Curitiba divulgou a relação dos 141 candidatos que se inscreveram pela internet na segunda-feira (21) e foram selecionados para a entrevista e teste prático do Núcleo Vocal – Canto popular. Para participar da segunda fase, os concorrentes devem levar o comprovante de pagamento referente ao boleto de R$12, recebido via e-mail.


Os candidatos que farão o teste com a professora Ana Cascardo devem comparecer no Conservatório de MPB no dia 4 de fevereiro (segunda-feira), das 10h às 12h ou das 13h30 às 18h.

Os que farão a prova com o professor Joubert Guimarães podem ir das 9h às 12h ou das 14h às 17h, também no dia 4 de fevereiro.

Já os candidatos que serão avaliados pela professora Suzie Franco devem comparecer no Conservatório nos dias 4 ou 5 de fevereiro (segunda e terça- feira) das 14h às 17h conforme divisão: candidatos com nomes iniciados com a letra “A” até a letra “J” no dia 4, e alunos a partir da letra “K” no dia 5.

Confira a lista dos candidatos:


Núcleo Vocal: Canto Popular - Professora Ana Cascardo



Núcleo Vocal: Canto Popular - Professor Joubert Guimarães



Núcleo Vocal: Canto Popular – Professora Suzie Franco

Longe da teoria, novas possibilidades musicais




A ordem era extrair dos instrumentos sons incomuns, subverter seus usos, sendo que cada aluno deveria apresentar ideias em seu próprio instrumento. Dispostos a aceitar os desafios propostos pelos professores, transformaram violões e guitarras em instrumentos de percussão, violoncelos em máquinas de ruídos, flautas em instrumentos de canto, e vozes em sons sem distinção. E durante 15 minutos tocaram daquela maneira, deixando fluir a criatividade. Era mais um exercício de improvisação coletiva do curso de Soundpainting da 31ª Oficina de Música de Curitiba.

O ítalo-suíço-brasileiro Michelangelo Pagnano, a francesa Fanny Menegoz, o suíço Didier Métrailler, e o alemão Karsten Hochapfel, foram os condutores dos cinco encontros do curso. O primeiro é um autodidata da música popular, e os outros três, músicos de formação erudita. Juntos, são conhecidos por Michelangelo 4tet, grupo que combina música brasileira e africana com jazz e música erudita. E esse grande caldeirão sonoro e étnico, eles trouxeram também para as aulas da Oficina.

Na descrição das aulas, os estudantes encontravam, entre outras propostas, a de que ali vivenciariam “um atelier para se libertar tocando o que se sente, o que se é”. Além do Soundpainting, linguagem de sinais criada pelo compositor norte-americano Walter Thompson para músicos, atores e bailarinos, aprenderiam o mais importante para o desenvolvimento de uma abordagem musical intuitiva: a desaprender.

“Como temos formações variadas, cada um de nós trouxe uma técnica de improvisação diferente para o curso”, explicou Pagnano. O objetivo, disse, era de que os alunos descobrissem em si mesmos as músicas que ecoam em seus mundos imaginários. “É a busca por uma identidade musical própria. Esquecer a formação musical tradicional para encontrar uma linguagem pessoal. Ou seja, tocar o que se é de verdade, transformar experiências em músicas originais e únicas”.

O último encontro do curso de Soundpainting foi realizado na sexta-feira (25). Depois de descobrirem e exercitarem novas abordagens para seus potenciais criativos, os aprendizes se despediram uma, duas, três vezes de seus professores. Ninguém queria o fim daquela experiência tão intimista.
Para o estudante de música da Escola de Belas Artes do Paraná, Marc Olaf Thiessen (22), o aprendizado obtido no curso de Soundpainting se deu em diversas áreas. Apesar das barreiras idiomáticas, conta, o grupo desenvolveu uma linguagem própria, baseada em sinais. “Não havia tanta comunicação verbal, mas comunicamos muito uns aos outros por meio de gestos”. Em sua opinião, essa comunhão só foi possível graças à metodologia adotada no curso. “Como trabalhávamos sempre em grupo, todos se sentiam muito parte do estava sendo feito. Esse misto de atenção e participação exigidas criou uma intimidade entre nós. Acabamos aprendendo muito e nos tornamos bons amigos”.


Para realizar a Oficina de Música, a Prefeitura e a Fundação Cultural de Curitiba contam com patrocínio do Ministério da Cultura, Petrobras, Sanepar e Copel. Além disso, têm os seguintes apoios: Air France, Centro Cultural Teatro Guaíra, Consulado Geral da República da Polônia em Curitiba, Consulado Geral dos Estados Unidos em São Paulo, Escola de Música e Belas Artes do Paraná, Escritório do Quebec, FAP – Faculdade de Artes do Paraná, Família Farinha, Goethe-Institut Curitiba, ICAC – Instituto Curitiba de Arte e Cultura, Paróquia Senhor Bom Jesus dos Perdões, Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFPR, Rádio e Televisão Educativa do Paraná E-Paraná, Polloshop, SEEC -Secretaria de Estado da Cultura, SESC da Esquina, SESC Paraná, SESC Paço da Liberdade, UTFPR – Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Também contam com o apoio do Projeto Conta Cultura e do Governo do Estado do Paraná.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Paul Di´Anno encerra carreira no Brasil! Show em SP já tem ingressos à venda



Paul Di´Anno, primeiro vocalista do Iron Maiden, está de volta ao Brasil para a derradeira turnê da sua carreira. O artista tem uma série de apresentações pelo país. Em São Paulo, o show acontece no próximo dia 7 de abril, no Carioca Club. Ingressos já estão à venda. Mais informações abaixo.



Paul Di´Anno, primeiro vocalista do Iron Maiden, responsável pelas vozes nos dois primeiros álbuns da Donzela de Ferro, está de volta ao Brasil. Após três anos consecutivos se apresentando em diversas cidades do país, o artista retorna para realizar a última turnê antes de abandonar os palcos, apropriadamente batizada de "The Last Tour". Em São Paulo, o show acontece no próximo dia 7 de abril, no Carioca Club.

Com um repertório recheado de clássicos da banda inglesa e de sua carreira solo, Paul Di’Anno, após muito viajar este mundo todo espalhando seu carisma e dedicação à música, decidiu aposentar o ‘microfone’ e se afastar dos palcos. Esta é a última oportunidade para quem nunca viu ao vivo um dos vocalistas mais queridos e carismáticos da história do Heavy Metal.

Os ingressos para a performance na capital paulista já estão à venda na Galeria do Rock (Die Hard) e pela internet, no site da Ticket Brasil. Os bilhetes custam R$ 50,00 (pista meia – 1° lote) e R$ 120,00 (camarote promo – 1° lote). Mais informações no serviço abaixo.

Paul Di’Anno gravou os álbuns "Iron Maiden" e "Killers" e pertenceu à formação original do grupo registrando estes dois full-length que impulsionaram a carreira desta que é tida por muitos como a maior banda de heavy metal da história da música.

Até o momento, a “The Last tour” tem as seguintes datas confirmadas:
29/03 (sexta): Urussanga (SC)
30/03 (sábado): Joaçaba (SC)
07/04 (domingo): São Paulo (SP)
11/04 (quinta-feira): Goiânia (GO)
12/04 (sexta-feira): Brasília (DF)
19/04 (sexta-feira): Porto Alegre (RS)

Veja abaixo um vídeo de Di'Anno convocando os fãs para prestigiar o prelúdio de sua aposentadoria em https://www.youtube.com/watch?v=6nmhASrFkc0.

Programação Mundo Pensante


 Show Mustache & Os Apaches e festa do bloco "Me Fode Que Eu Sou Produção"





 O Mundo Pensante, localizado no bairro do Bixiga, integra música, artes visuais e artes do corpo. O espaço oferece um lounge para bebericar, saborear bons pratos, assistir shows, apreciar exposições de arte e conversar com os amigos.

Programação:

01/02 – Sexta Pensante – Show: Mustache & Os Apaches

Composta por Lu the Miner (washboard e voz), Pete Shapperd (violão, cazu e voz), Oliver Tomas (contrabaixo e voz), Axel Flag (voz) e Jack Rubens (bandolim), a banda busca a sua essência nos primórdios do jazz, gypsy e dixileand.

 Serviço:

Dia: 01 de fevereiro (sexta)

Local: Mundo Pensante

Endereço: Rua 13 de maio, 825 – Bixiga – Bela Vista

Horário: 22h30

Preço:   R$ 20

Informações: 11 5082 2657/ http://www.mundopensante.com.br/

Censura: 18 anos

Capacidade: 150 pessoas


01/02 – Sábado Pré - Folia – Festa do Bloco " Me Fode Que Eu Sou Produção"

O bloco carnavalesco "Me Fode Que Sou Produção" é um coletivo de amigos e produtores culturais que invade as ruas de São Paulo, em seu primeiro ano de existência. Formado nos meios culturais, em 2012, o bloco tem a pretensão de preservar, alegrar e colorir o centro da capital.

Meio de transporte do bloco: Bicicletas

Adereços:  fantasias, confetes, serpentinas e muita imaginação

Concentração: Praça Roosevelt

Horário: 14h


Festa: Baile de Encerramento do Bloco "Me Fode Que Eu Sou Produção"

Local: Mundo Pensante

Endereço: Rua 13 de maio, 825 – Bixiga – Bela Vista

Horário: 23h

Preço:   R$ 25

Informações: 11 5082 2657/ http://www.mundopensante.com.br/

Censura: 18 anos



MUNDO PENSANTE

(Rua 13 de Maio, 825, Bixiga - Bela Vista)

Naldo tem 3 singles e álbum entre os mais vendidas do iTunes



 

Naldo é o cara da vez. Ele lançou o DVD “Na Veia Tour” (Deck/2011), saiu em turnê se apresentando por todo Brasil e transformou músicas como “Amor de Chocolate”, "Se Joga" (feat. Fat Joe), “Meu Corpo Quer Você” (trilha de "Salve Jorge"), “Exagerado” e “Chantilly”, entre outras, em hits cantados em coro pelo país inteiro. E o resultado não seria diferente: além de receber o DVD de ouro por mais de 25 mil cópias vendidas, há semanas seu álbum e seus singles figuram entre os Top 10 do iTunes.



Desde dezembro a música “Amor de Chocolate (Ao Vivo)”, apareceu algumas vezes em 1º lugar na classificação geral de singles e não saiu mais do Top 10, mesmo caso da versão de estúdio dessa mesma música e também de “Exagerado”. E, ainda, o álbum “Na Veia Tour” segue com destaque entre os 10 mais vendidos no iTunes Brasil.



Com tudo isso, o Naldo é hoje um dos artistas de maior sucesso no Brasil.

DANILO CAYMMI COMEMORA 45 ANOS DE CARREIRA NA CAIXA CULTURAL CURITIBA



Show do cantor, compositor e instrumentista baiano apresenta grandes sucessos e músicas inéditas
A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, de 31 de janeiro a 3 de fevereiro, Danilo Caymmi em seu mais recente show inspirado no DVD “Danilo Caymmi e Amigos”, o primeiro de sua carreira. No espetáculo, Danilo revive todos os momentos e canções importantes de sua trajetória, comemora seus 45 anos de carreira e aproveita para mostrar as novas canções do seu mais recente álbum: “Alvear”.
No repertório, estão grandes sucessos, como “Andança” e “Casaco Marrom” – que o lançaram como compositor –, “O bem e o mal”, e os clássicos “Ziguezagueou” e “Nada a perder”. O show conta ainda com músicas inéditas como “Toada à toa”, fruto da parceria entre Danilo e seu pai, Dorival Caymmi.
O cantor:
Nascido em uma das famílias mais musicais do Brasil, Danilo Caymmi é filho de Dorival e Stella, irmão de Dori e Nana. Aprendeu flauta e violão na adolescência e, nos anos 1960, começou a atuar como flautista e compositor, quando obteve o terceiro lugar no Festival Internacional da Canção (FIC), da TV Globo, de 1968, com "Andança", parceria com Edmundo Souto e Paulinho Tapajós. No ano seguinte, emplacou "Casaco Marrom (Bye Bye, Ceci)", parceria com Guarabira e com o “Golden Boy” Renato Correia.
Nos anos 1980, passou a integrar a banda de Tom Jobim e, no final da década, foi contratado pela TV Globo para compor trilhas de séries e minisséries da emissora. Nos anos 1990, se voltou para a carreira de cantor, gravando diversos álbuns e emplacando sucessos em trilhas de novelas.
Danilo tem conquistado também plateias no exterior, com a realização de shows na Finlânda, Suécia, Rússia, Alemanha, Portugal, Argentina e Estados Unidos.
Ficha Técnica:
Voz e Flauta: Danilo Caymmi
Violão: Flávio Tavares Pereira Mendes
Serviço:
Música: Danilo Caymmi
Local: CAIXA Cultural Curitiba – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Data: de 31 de janeiro a 3 de fevereiro de 2012 (quinta-feira a domingo)
Hora: quinta-feira a sábado às 20h e domingo às 19h
Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia – conforme legislação e correntista CAIXA)
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sexta-feira das 12h às 20h, sábado das 16h às 20h e domingo das 16h às 19h)
Classificação etária: Não recomendado para menores de 14 anos

Ritmos populares e um cortejo à alegria fazem o Baile da Oficina




Apesar do palco montado com instrumentos, fitas e luzes em tons de azul e rosa, à espera de uma tal Balada do Tambor começar, o salão estava vazio. Às 23h, eram poucos os circulavam pela Sociedade 13 de Maio. Quem aparecia, ia ao encontro do DJ Wellighton Marcio para dar uma olhadinha em sua bela coleção de vinis que, até então, fazia o som da festa. Clara Nunes, Bezerra da Silva, Jair Rodrigues e sambas partido alto esquentavam o clima. À meia-noite, porém, os quatro subiram ao palco e, como em um passe de mágica, o salão foi tomado por um público animado. Começava, assim, o Baile da Oficina de Música com o grupo Mundaréu.

Do palco, Itaercio Rocha, Thayana Barbosa, Roseane Santos e Carlos Ferraz tocavam cocos, maracatus, congadas e cirandas que fizeram todo mundo dançar. Até mesmo os alunos estrangeiros da Oficina, que nunca haviam experimentado aquelas sonoridades, não resistiam às batidas do tambor e, depois de arriscar uns passos aqui e ali, já tinham até coreografia ensaiada. O baile estava feito.

Além de celebrar os quase 20 dias de Oficina em grande estilo, o Mundaréu também comemorava naquela noite 15 anos de história. Com cantorias, bonecos, bordados, batucadas e baladas, o grupo trouxe para Curitiba, suas ruas e teatros, o melhor das festas populares brasileiras. E, abrindo espaço para essas manifestações tão importantes à cultura nacional, convidam também a todos a cortejar o espírito destas, que é de pura alegria. A fase popular da Oficina não poderia ficar sem essa participação.

Nessa terça-feira (29), mais uma festa oficial da Oficina de Música ocorre na Sociedade 13 de Maio. As bandas Homem Canibal, Trio Quintina e Regra 4 serão a responsáveis pelo encerramento do evento. A apresentação está marcada para as 23h, sendo que a bilheteria passa a funcionar uma hora antes. Ingressos a R$10 e alunos da Oficina com crachá e documento de identificação não pagam entrada.

A 31ª Oficina de Música de Curitiba é uma realização do Instituto Curitiba de Arte e Cultura, Fundação Cultural e Prefeitura de Curitiba, Governo do Estado do Paraná, Ministério da Cultura e Governo Federal, com o patrocínio da Petrobras e da Sanepar, por meio da Lei de Incentivo à Cultura. A 31ª edição conta ainda com o apoio cultural das seguintes instituições: Ano Brasil Portugal, Casa da Música de Portugal, Centro Cultural Teatro Guaíra, Conservatório de Lyon, Consulado Geral da República da Polônia em Curitiba, Escola de Música e Belas Artes do Paraná, Faculdade de Artes do Paraná, Família Farinha, Goethe-Institut Curitiba, Jasmine Alimentos, Musicamera Produções, Orquestra Filarmônica de São Petesburgo, Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal do Paraná, Rádio e Televisão Educativa do Paraná – É-Paraná, Sistema Fecomércio Sesc Senac Paraná e Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Serviço
31ª Oficina de Música de Curitiba
Festa de Encerramento da 31ª Oficina de Música
Local: Sociedade 13 de Maio – Rua Desembargador Clotário Portugal, 274 – São Francisco
Data e horário: 29 de janeiro de 2013 (terça-feira), às 23h
Ingressos: R$10

31ª Oficina de Música encerra com show de jazz e pagode do Sardinhas’s Club





            Samba, jazz, choro, bossa-nova e funk se misturam na música do Pagode Jazz Sardinha’s Club, a grande atração de encerramento da 31ª Oficina de Música de Curitiba.  O grupo carioca, que reúne nomes consagrados da música instrumental brasileira, fecha a programação de shows e concertos da segunda fase da Oficina nesta terça-feira (29), às 21h, no Teatro Guaíra.


            No show, o Sardinhas’s Club apresenta o repertório do CD “Cidade Mestiça”. Formado em 1997, o grupo mantém sua formação inicial praticamente intocada e segue a proposta de reunir diversos gêneros musicais em arranjos de qualidade. Alguns dos integrantes do grupo participaram da Oficina também como professores. É o caso de Rodrigo Lessa, que deu aulas de bandolim, e Xande Figueiredo e Marcos Esguleba, que ficaram com as turmas de bateria e percussão. A banda é formada também por Roberto Marques (trombone), Bernardo Bosisio (violão e guitarra), Eduardo Neves (saxofone e flauta) e Edson Menezes (baixo).


Com shows realizados no Brasil e no exterior, o Pagode Jazz Sardinha’s Club montou o repertório de “Cidade Mestiça” de forma a exaltar a mestiçagem como valor maior da cultura brasileira. A partir daí, e sempre com muito humor, a individualidade e o valor de cada músico se integram de maneira completa. O disco é dedicado a Paulo Moura e relembra algumas composições do maestro e saxofonista que rompeu os limites da música instrumental e construiu uma ponte entre linguagens que pouco se comunicavam, como choro, o jazz e a bossa-nova.


Muitas das composições são homenagens de autores brasileiros às mulheres: Índia” (J.A.Flores/M.O.Guerreiros) /”Branca” (Zequinha de Abreu/Duque Abramonte); “Morena do Mar” (Dorival Caymmi); “Olha a Pretinha” (Eduardo Neves/Rodrigo Lessa); “Lola Crioula” (Geraldo Babão/Roberto Mendes) e “Criola” (Rodrigo Lessa/Eduardo Neves).


 “À Queima Roupa” (Eduardo Neves/Rodrigo Lessa), “Praia do Pinto” (Eduardo Neves/Rodrigo Lessa/Luis Louchard), “El Suinguer” (Rodrigo Lessa), “Salsixe” (Roberto Marques/Rodrigo Lessa) e “Pedra Verde” (Roberto Marques) formam uma sequência precisa e bem articulada que dá a oportunidade de todos os músicos mostrarem as qualidades que os fazem ser requisitados para tocar com os mais importantes músicos da música popular. “Na Glória” (Ary Santos/Raul de Barros), “Machucando o Jiló (Geraldo Babão) e “Baixo Ventre (Eduardo Neves/Rodrigo Lessa) completam a mistura musical proposta pelo grupo. Os arranjos são assinados por cinco de seus músicos: Rodrigo Lessa, Eduardo Neves, Roberto Marques, Bernardo Bosisio e Marcos Esguleba (que estreia como cantor nas duas faixas assinadas por Geraldo Babão).




Para realizar a Oficina de Música, a Prefeitura e a Fundação Cultural de Curitiba contam com patrocínio do Ministério da Cultura, Petrobras, Sanepar e Copel. Além disso, têm os seguintes apoios: Air France, Centro Cultural Teatro Guaíra, Consulado Geral da República da Polônia em Curitiba, Consulado Geral dos Estados Unidos em São Paulo, Escola de Música e Belas Artes do Paraná, Escritório do Quebec, FAP - Faculdade de Artes do Paraná, Família Farinha, Goethe-Institut Curitiba, ICAC - Instituto Curitiba de Arte e Cultura, Paróquia Senhor Bom Jesus dos Perdões, Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFPR, Rádio e Televisão Educativa do Paraná E-Paraná, Polloshop, SEEC -Secretaria de Estado da Cultura, SESC da Esquina, SESC Paraná, SESC Paço da Liberdade, UTFPR - Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Também contam com o apoio do Projeto Conta Cultura e do Governo do Estado do Paraná.



Serviço:

31ª Oficina de Música Brasileira – 21ª Oficina de MPB

Show de encerramento com Pagode Jazz Sardinha’s Club

Local: Auditório Bento Munhoz da Rocha Netto – Teatro Guaíra (R. Conselheiro Laurindo, s/nº – Centro)

Data e horário: 29 de janeiro de 2013 (terça-feira), às 21h

Ingressos: R$ 30 e R$ 15

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Cordiolli reafirma intenção de tornar Curitiba centro de música antiga





O presidente da Fundação Cultural de Curitiba (FCC), Marcos Cordiolli, aproveitou dois encontros ocorridos nesta quinta-feira (24) - o primeiro com o cônsul geral dos EUA em São Paulo, Dennis Hankins, e outro com o cônsul geral do Japão em Curitiba, Yoshio Uchiyama - para reafirmar a intenção em consolidar a capital paranaense como centro de música antiga e também como um pólo exportador cultural.


Os encontros aconteceram nesta quinta-feira (24), quando Hankins e Uchiyama visitaram o prefeito Gustavo Fruet. Eles estiveram acompanhados do cônsul americano de relações institucionais, Ryan M. Reid, do cônsul-geral adjunto Takahiro Iwato, da vice-cônsul japonesa Nana Kawamoto, e do presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Sérgio Pires.


Durante a conversa com o cônsul norte-americano, Cordiolli destacou as ações já em andamento da Oficina de Música de Curitiba - evento que está sendo realizado atualmente - e como pretende ampliá-las para a cidade se tornar um centro de música antiga. “Para isso, queremos firmar parcerias com instituições americanas e europeias, com grande tradição na área, para trazer especialistas e orquestras que vão ajudar na formação de músicos em Curitiba”, revelou.


No encontro com o cônsul japonês, o presidente da FCC lembrou das parcerias da instituição com o consulado japonês para o intercâmbio cultural e a futura criação, em Curitiba, de um centro de negócios da área cultural, para levar produtos culturais curitibanos e paranaenses a feiras e festivais nacionais e internacionais. “O fortalecimento da área cultural é uma das prioridades de nossa gestão. Ela também será responsável pela geração de riqueza para a cidade”, confirmou o prefeito Gustavo Fruet.


O presidente do Ippuc, Sérgio Pires falou também sobre a criação do Museu do Urbanismo, para o qual espera contar com parcerias do consulado e de instituições americanas. O museu faz parte das celebrações dos 50 anos do Ippuc e do plano preliminar de urbanismo de Curitiba, que serão lembrados em 2015. “Cultura e planejamento andarão juntos nesta gestão”, ressaltou