sábado, 8 de dezembro de 2012

''A nova música brasileira nos 40 anos do Teatro Paiol''







Para fechar com ‘’chave de ouro’’ o ano o projeto tem duas atrações de grande destaque na nova cena musical do país, nos dias 12 e 13 de Dezembro o projeto “Radar- a nova música brasileira nos 40 anos do Teatro Paiol” recebe a banda paulistana Bixiga 70 e o guitarrista da banda Nação Zumbi, Lúcio Maia, com seu projeto solo Maquinado.


Quarta-feira 12/12
BIXIGA 70


O Bixiga70 nasce da junção de vários músicos já conhecidos da cena paulistana a partir de trabalhos desenvolvidos no estúdio Traquitana, localizado no coração boêmio do centro de São Paulo. Reunidos exploram elementos das músicas brasileira, latina e africana para criar temas dançantes e inspirados. Considerado por muitos o berço do samba paulistano, o bairro do Bixiga também hospeda e alimenta a imaginação desses dez músicos que buscam estreitar laços entre passado e futuro por meio de uma leitura da música cosmopolita de países como Gana e Nigéria, dos tambores dos terreiros e do samba, da música malinké e de uma atitude despretensiosa e sem limites para o improviso e a dança. Vindos das mais variadas frentes musicais, exploram o território do afrobeat em versões instrumentais de músicas próprias e composições de artistas de diferentes tempos e espaços. A versatilidade do Bixiga70 conta com os ritmos africanos da bateria de Décio 7 e dos percussistas Rômulo Nardes e Gustávo Cék, riffs suingados de Marcelo Dworecki (baixo) e Cris Scabello (guitarra); teclados psicodélicos de Maurício Fleury (piano e guitarra); além do improviso do quarteto de metais, imerso no universo do jazz e do funk – Cuca Ferreira (sax barítono e flautim), Daniel Nogueira (sax tenor), Douglas Antunes (trombone) e Daniel Gralha (trompete). No final de 2011 o grupo lançou seu primeiro disco, homônimo, com co-produção de Victor Rice.


Baixe o disco aqui : www.bixiga70.com
Para concorrer a ingressos: clique aqui
Evento no facebook: aqui




Quinta-feira 13/12
MAQUINADO


O trabalho “Maquinado” de Lucio Maia, guitarrista da Nação Zumbi, é mistura, confusão, transformação. O projeto de Lúcio era de um jeito nos primeiros shows (com três guitarras, baixo e bateria na banda), apareceu bem diferente no disco de estreia “Homem Binário” (cheio de batidas eletrônicas e participações, principalmente nos vocais), mudou outra vez sua formação de palco (para guitarra, baixo, percussão e toca-discos) e surge novamente transformado em “Mundialmente Anônimo” – o segundo e novo disco.
Considerado um dos melhores guitarristas de sua geração, Lúcio é o vocalista em sete das oito faixas cantadas – as rimas que gingam no rap “Tropeços Tropicais” são cortesia de Lurdez da Luz (Mamelo Sound System).
Duas são instrumentais: além de “SP”, a letárgica “Um Recado Para o Lucas Extensivo ao Pio” – essa estabelece um criativo telefone sem fio com “Um Recado Para o Lúcio Maia” (de Pio Lobato) e “Um Recado Para o Pio Lobato” (de Lucas Santtana). Mas nem tudo é transformação: “Mundialmente Anônimo” segue fiel à essência, de liquidificar várias referências – do rock ao hip hop, do dub aos ritmos brasileiros, das batidas afro-caribenhas à vanguarda eletrônica – sem soar desconexo ou descontínuo.
Do cancioneiro verde e amarelo, o repertório pinça versões para Jorge Ben (“Zumbi”, o abre-alas do disco) e Mundo Livre S/A (“Super-homem Plus”) – ambas profundamente modificadas.
Se fosse um personagem, o trabalho seria uma mistura de Ranxerox (um frankstein pop criado pelos quadrinistas italianos Tanino Liberatore e Stefano Tamburini, bem pra lá da beira do ataque de nervos) com os protagonistas soturnos e melancólicos dos filmes do chinês Won Kar Wai – uma amálgama viva de humores e temperamentos. Na boa música brasileira contemporânea, quase todo mundo é meio assim.

Baixe o disco aqui: http://www.maquinado.com.br
Para concorrer a ingressos: clique aqui
Evento no facebook: aqui


O projeto conta com o apoio cultural da Fundação Cultural de Curitiba, Prefeitura de Curitiba, Effex Tecnologia e Criação, Serra Verde Express, BWT Operadora, Jacobina Restaurante, Cia do Impresso, Simetria Gráfica, Meio Fio Cultural, Maquina Produções Artisticas, YáYó Produções, Bob’s, Cenário Novo, Cena Low-Fi, Balcava Filmes, Tudo que se Ouve, EM Cenários, Singelida Produções, Ótica Diniz, Kaley Michelle e tem a programação visual de Gustavo Aguiar e a promoção exclusiva Lumen FM

Serviço: Radar - A nova música brasileira nos 40 anos do teatro Paiol convida Marcia Castro.
Data:
12/12 - Bixiga 70
13/12 - Maquinado
Onde: Teatro Paiol
Endereço: Praça Guido Viaro S/N
Horario: 20:30h
Telefone: 3213-1340
Ingressos: R$ 20,00 Estudantes, Professores, Idosos, Doadores de 1Kg de Alimento, Doadores de Sangue e Deficientes fisicos.
R$ 40,00 inteira.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário