quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Camerata apresenta spirituals com maestro norte-americano




            O próximo concerto da Camerata Antiqua de Curitiba, nesta sexta-feira e sábado (28 e 29), traz um repertório peculiar, exclusivamente de spirituals, ou negro spirituals, como é conhecido esse gênero musical originalmente cantado pelos escravos nos Estados Unidos. O concerto “Images, shadows and dreams: cultural transformations” (Imagens, sombras e sonhos: transformações culturais), com regência do maestro norte-americano Keith McCutchen, mostra como esse gênero popular afro-americano se transformou e evoluiu para diversas formas de música coral.

            O maestro Keith McCutchen explica que, assim como as pessoas saíram da condição de escravos para cidadãos, a música evoluiu da simples canção para a arte da canção. Consequentemente, a transformação também é sentida na temática, que, do seu contexto inicial de opressão e luta, passou a focalizar a herança da identidade. “Tratam-se de histórias que valem a pena ser eternizadas em grandes obras dramáticas para coral, bem como para vários gêneros instrumentais, incluindo sinfonias”, diz o maestro.

O spiritual ecoa como um grito profundo de humanidade. É cantado em termos simples, entretanto como em nenhuma outra canção tradicional é carregada de um simbolismo (imagens) que clama a busca da libertação humana (sonhos) e evidencia o triunfo em meio à adversidade (sombras). Muito da essência do spiritual está ligada aos personagens judeus bíblicos, sua circunstância e sua libertação pela mão de Deus. Para os escravos, a situação dos israelitas fazia um paralelo com sua própria história. Das histórias daqueles personagens – de liberdade e redenção – ecoou o grito de libertação da opressão para o corpo, mente e espírito.

            Regente e compositor, Keith McCutchen é diretor do coral afro-americano Choral Ensemble Indiana University (Bloomington, Indiana). Também tem atuado como diretor musical na Igreja Bethel AME (Bloomington). É doutor em Direção Coral na Escola Indiana Jacobs University of Music (Bloomington). Como pianista de jazz, McCutchen já tocou com artistas como Mel Torme, Severinson Doc, Diane Schurr, Richard Davis e o baterista Eric Gravatt. Suas composições foram gravadas pelo Ensemble American Spiritual, pelo The St. Olaf Choir e The St  Olaf Gospel Choir, pelo trompetista Michael Suman e pelo Coro Gospel Twin Cities. Algumas das obras corais de McCutchen foram publicadas pela Publishing Earthsongs.

            Por meio de um fundo de subvenção nacional, McCutchen foi contratado, em 1998, para escrever uma composição que combina os elementos do gospel com o jazz. A composição intitulada "Spiritual Medley" foi escrita para um coro de uma comunidade em Kentucky e recebeu acompanhamento de artistas lendários do jazz, incluindo o pianista Kenny Barron, o falecido saxofonista Stanley Turrentine, o baixista Richard Davis, e o baterista Carl Allen. A composição será apresentada pela Camerata no concerto, assim como outras músicas compostas pelo próprio McCutchen e por alguns dos principais representantes da música gospel nos Estados Unidos.



             Serviço:

            Camerata Antiqua de Curitiba – Images, shadows and dreams: cultural transformations (Imagens, sombras e sonhos: transformações culturais) – regência Keith McCutchen (Estados Unidos)

            Local: Capela Santa Maria – Espaço Cultural (R. Conselheiro Laurindo, 273 – Centro)

            Data e horário: 28 de setembro (sexta-feira), às 20h, e 29 de setembro de 2012 (sábado), às 18h30

            Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada)

Nenhum comentário:

Postar um comentário