quinta-feira, 19 de abril de 2012

Concerto: Fado Violado


A partir da tradição, viajando pela Península Ibérica, estes músicos transformam e recriam o Fado dando-lhe a densidade e as cores do Flamenco, mas sem nunca quem ouve achar-se longe da branca, mágica, viajante e melancólica Lisboa.

ste grupo surgiu em Sevilla no ano de 2008, quando Ana Pinhal (voz) e Francisco Almeida (guitarra espanhola), à época residindo naquela cidade a fim de aprenderem Flamenco, foram convidados por um par de bailarinos de Tango argentino a montar um pequeno espectáculo onde se pretendia que o Fado fosse bailado à luz dessa arte Argentina. Uma vez que Ana e Francisco, possuíam no momento um repertório fadista ainda muito restrito, viram-se obrigados a ampliá-lo rapidamente. Como a linguagem de ambos estava já bastante contaminada pela forma e conteúdos flamencos, no resultado não seria de esperar outra coisa que não a reinterpretação de fados tão bem conhecidos com o ritmo, a energia e a cor flamenca.

Nos anos que se seguiram estes dois músicos, a par, do curso de Flamenco que acabariam por completar no ano de 2010, seguiram actuando, muitas das vezes na companhia de outros músicos, tais como Joseph Maria António (viola da gamba), ou David Baltazar (contra-baixo). É no ano de 2009, que conhecem Marta Chasqueira (bailaora), e que com ela e Bruno Pardo (dança contemporânea), montam um espectáculo designado, "El Fado, O Flamenco", onde mais uma vez o Fado é alvo de transformações, ou adaptações à prática do Flamenco. Da montagem deste espectáculo resultam uma nova ampliação de repertório, e a reafirmação do carácter Flamenco e simultaneamente Fadista que este grupo já havia demonstrado possuir.

Ana Pinhal – voz
Francisco Almeida - Guitarra Espanhola
David Baltazar - Contrabaixo

sábado, 21 Abril 2012

21h30

Orfeão do Porto
Praça da Batalha, nº 123
Porto

Nenhum comentário:

Postar um comentário