segunda-feira, 30 de abril de 2012

A viola caipira de Pereira da Viola e Wilson Dias na CAIXA Cultural Curitiba


Os mineiros lançam o álbum “Pote”





A CAIXA Cultural Curitiba apresenta o show dos mineiros Pereira da Viola e Wilson Dias, que lançam o álbum “Pote”, de 03 a 06 de maio. O trabalho marca a parceria dos músicos com o poeta e jornalista João Evangelista Rodrigues.



O trabalho “Pote” é marcante. Pode ser entendido como uma metáfora da condição do homem no mundo contemporâneo, uma evocação do ambiente do mineiro a partir de uma visão crítica. O álbum é contemporâneo e primitivo, rústico e refinado, modelado pela sensibilidade da palavra e conduzido pelo fio mágico dos acordes da viola. O pote em si é cercado de simbologia, um objeto real e mítico que reflete a arte, a cultura, os valores, a religiosidade e as contradições da mineiridade. 



O trio de mineiros de águas fortes e confluentes, dos Vales do Mucuri, do Jequitinhonha e do São Francisco, tem raízes comuns no que diz respeito à cultura popular, ao sentimento de religiosidade e às convicções políticas, fundados na amizade e na defesa da cidadania.



João Evangelista, além da música, utiliza várias linguagens e campos de conhecimento para expressão como filosofia, jornalismo, literatura e fotografia. Destaca o papel da letra na construção da canção, orientando todas as etapas de produção do álbum: desde a composição, passando pelos arranjos, processo de gravação, interpretação, mixagem à concepção gráfica do encarte.



A viola, cada vez mais valorizada no complexo cenário musical brasileiro da atualidade, ganha uma nova aliada, a poesia, que se mistura de maneira equilibrada e harmônica com o timbre e com a autêntica sonoridade do instrumento. Assim, tanto do ponto de vista temático, quanto musical e poético, pode-se dizer que há uma verdadeira sintonia criativa e estética.



O show conta com a participação especial da bailarina Patrícia Sene, cujo estilo busca interpretar o universo mítico e plástico das danças, ritmos e ritos presentes nas manifestações populares.



Ficha Técnica:

Pereira da Viola (voz, viola caipira, violão e rabeca)

Wilson Dias: (voz e viola caipira e violão)

André Siqueira: (Direção musical, bandolim, guitarra e flauta)

Wallace Gomes (violão)

Pedro Gomes (contrabaixo)

Dito Rodrigues (violão)

Gladson Braga (percussão)

Carlinhos Ferreira (percussão)

Patrícia Sene: (bailarina – Participação especial)

 
Serviço:

Show Pote de Pereira da Viola e Wilson Dias
Local: CAIXA Cultural – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Data: de 03 a 06 de maio de 2012
Hora: quinta a sábado às 20h e domingo às 19h
Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia – conforme legislação e correntista CAIXA)
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sexta-feira das 12h às 20h, sábado das 16h às 20h e domingo das 16h às 19h)
Classificação etária: Livre para todos os públicos
Lotação máxima: 125 lugares (02 para cadeirantes)

Concurso de Bandas Jovem Curitibano


clique para ampliar

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Orquestra À Base de Corda faz show em homenagem ao choro




A Orquestra À Base de Corda, grupo artístico da Fundação Cultural de Curitiba, apresenta neste sábado (28) e domingo (29), no Teatro do Paiol, um espetáculo em homenagem ao choro. Nesta semana foi comemorado o Dia Nacional do Choro – 23 de abril, data de nascimento de Pixinguinha.
 A maioria dos integrantes da Orquestra - artistas que também atuam como compositores - está desde o início de março escrevendo músicas para homenagear chorões que tiveram importância em suas carreiras. A proposta é que o show, além dos choros inéditos, tenha uma composição de cada chorão escolhido para ser homenageado pelos músicos.
Criada em 1998 e desde 2001 sob a direção musical do violonista e bandolinista João Egashira, a Orquestra À Base de Corda dedica-se à pesquisa e à divulgação da música brasileira. A formação instrumental ímpar – com violino, bandolim, cavaquinho, viola caipira, violão, violão 7 cordas, piano e percussão – confere ao grupo sonoridade bastante particular.
O repertório da orquestra procura abranger diversos períodos da história da música brasileira e inclui composições de seus integrantes. Em 2008, a Orquestra lançou seu primeiro CD, intitulado Antiqüera, ao lado do violeiro Roberto Corrêa, tendo sido indicado para o Prêmio Rival. Em 2009, igualmente ao lado de Roberto Corrêa, participou da gravação do programa “Instrumental SESC Brasil”, em São Paulo.


Serviço:
Concerto da Orquestra À Base de Corda – Show em homenagem ao choro
Local: Teatro do Paiol (Praça Guido Viaro, s/n)
Data: 28 e 29 de abril, sábado às 20h e domingo às 19h
Ingressos: R$ 20 e R$ 10
Informações de bilheteria: (41) 3213-1340

Estreia da Orquestra Filarmônica de Curitiba



Estreia da Orquestra Filarmônica de Curitiba

Foi um sucesso a estreia da Orquestra Filarmônica de Curitiba, que aconteceu na noite de terça-feira, dia 24, no Teatro Positivo Pequeno Auditório. A apresentação foi regida pelo Maestro italiano Alessandro Sangiorgi, hoje principal regente convidado da Ópera Nacional de Sófia, na Bulgária.

Homenagem ao samba paulista no Memorial da América Latina e no Auditório Ibirapuera


Uma homenagem ao samba paulista, reunindo sambistas de diversas gerações no palco do Memorial da América Latina e no Auditório Ibirapuera, em seis dias de espetáculo. É tradição e o samba continua... II edição” apresenta um panorama atual do samba feito em São Paulo, reunindo artistas da velha e da nova geração do gênero paulista, enaltecendo seu crescimento e fortalecimento ao longo dos anos e o espaço conquistado entre a crítica e o público de todo o país. O repertório da II edição do evento será formado por músicas marcantes das carreiras dos artistas, além de obras de compositores e figuras representativas do samba paulista como Adoniran Barbosa, Toniquinho Batuqueiro, Paulo Vanzolini, Vadico, Osvaldinho da Cuíca, Eduardo Gudin, Geraldo Filme, entre outros. Quem nunca viu o samba amanhecer / Vai no Bixiga pra ver / Vai no Bixiga pra ver ... Está firme no pedaço / É tradição e o samba continua. (trecho de “Tradição”, de Geraldo Filme) Em 6 (seis) dias de espetáculo, “É Tradição e o Samba Continua”, apresenta entre grupos e solos, 22 (vinte e dois) artistas, representativos do samba de São Paulo.

MEMORIAL DA AMÉRICA LATINA
02/05 – Quarta - feira – 21h Quinteto em Branco e Preto convida Virgínia Rosa e Célia.
03/05 – Quinta - feira – 21h Fabiana Cozza convida Adriana Moreira e Tereza Gama. 04/05 - Sexta - feira – 21h - Comunidades do Samba Samba dá Cultura, Maria Cursi, Samba da Tenda e Pagode da 27.
05/05 – Sábado – 21h - Mulheres do Samba Ana Elisa, Elizeth Rosa, Graça Braga, Railídia e Dona Inah. 06/05 – Domingo – 20h Toinho Melodia, Chapinha, Osvaldinho da Cuíca e Velha Guarda da Camisa Verde e Branco. (Mestre Sala e Porta Bandeira).
Local: Memorial da América Latina - www.memorial.org.br Auditório Simón Bolívar - Portão 13 - Estacionamento Portão 15  a venda na bilheteria a partir das 14h no dia do evento. (R$6,00 inteira, R$3,00 meia entrada) Av. Auro Soares de Moura, 664 - São Paulo, SP - Barra Funda Tel. (11) 3823-4600 / (11) 3823-4600

AUDITÓRIO DO IBIRAPUERA
20/05 – Domingo – 19h Comunidade Samba da Vela Convidados - Graça Braga, Tia Cida de São Matheus e Samba da Laje. AUDITÓRIO DO IBIRAPUERA - www.auditorioibirapuera.com.br Av. Pedro Álvares Cabral, s/n, Portão 02, Parque Ibirapuera
R$10,00 meia / R$20,00 inteira
Ingressos à venda na bilheteria do Auditório Ibirapuera ou através do site Ticket4Fun (www.ticketforfun.com.br) Tel. (11) 3629-1075 (11) 3629-1075
 Livre para todos os públicos Os locais contam com condições de acesso de idosos e pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, de modo a possibilitar-lhes o pleno exercício de seus direitos culturais.

Ficha técnica
02 a 06 de maio – Memorial da América Latina
20 de maio – Auditório Ibirapuera
Patrocínio: Brahma
Realização: Pôr do Som Produções Culturais
Coordenação Geral: Sérgio Mendonça
Produção executiva: Laura Lopes
Direção artística: Chapinha e Pôr do Som
Comunicação e Marketing: Patrick Karassawa
Projeto Visual, Cenário e Ilustrações: Letícia Rita
Assessoria Administrativa: Efigênia Neri
Produção: José Marcos P. Bueno
Assistente de produção: Bruna Oliveira e Bruno Moraes
Curadoria: Chapinha e Sérgio Mendonça (Pôr do Som)

terça-feira, 24 de abril de 2012

Squat Party recebe Tati Quebra Barraco Dia 5 de maio no Estúdio Emme









Misturando o conceito ‘’underground’’

inglês com os hits mais bombados da noite paulistana,

a SQUAT PARTY   traz sonoridades que

passeiam do indie ao pop mixados.

A intenção é fazer o pessoal se jogar com diferentes

estilos musicais e divertir-se como

se não houvesse o dia seguinte.



Dos dj’s mais bombados da cena

às sub-celebridades com os jargões que tomaram conta da cidade,

a pista da festa já abrigou entre tendências e decadências,

atrações que deram o que falar e fizeram

de cada edição um momento histórico e aguardado.

Para a edição do dia 5 de maio,  não fizemos diferente:

a funkeira Tati Quebra Barraco irá se apresentar no Estúdio Emme.


Serviço
Squat Party
Data: 05 de maio (sábado


Abertura da casa: 23h30
Na porta: R$ 40,00


Local: Estúdio Emme

Av. Pedroso de Morais, 1036 – Pinheiros
Horário da Bilheteria:
de segunda a sábado, das 13h00 às 20h00,
bilheteria reabre no sábado,
no horário do início da festa, para a venda de ingressos na porta.

Tel para informações: (11) 2626 5835
Valet no local
Não recomendado para menores de 18 anos.
A casa aceita cartões, dispõe de chapelaria,e área aberta (externa) para fumantes

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Domingo tem show do Trio Quintina no passeio ciclístico


A diversidade dos ritmos dançantes da música brasileira marca o espetáculo que o Trio Quintina apresenta neste domingo (22), das 11h às 13h30, em palco montado ao lado do MON – Museu Oscar Niemeyer, no espaço conhecido como “Parcão”. O show integra a programação do passeio ciclístico e caminhada, em homenagem aos 160 anos da Santa Casa de Misericórdia de Curitiba, organizada pela Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude, em parceria com a Fundação Cultural de Curitiba.
O repertório preparado pelo Trio Quintina vai do samba ao rock, passando pelo choro, baião e maracatu, mesclando elementos e influências da música contemporânea mundial. Algumas das composições são de autoria dos próprios integrantes do grupo, como “Balão azul”, do primeiro CD do trio, “A Caixinha Mágica” (1998); “Jarubeira”, do CD “Balaio da Menina” (2002); “Belo Horizonte”, do CD “Pára-dias de Chuva” (2004); e “Cuidado”, do CD “Quintina Orquestra Trio” (2009), ao lado de outros sucessos.
Além da diversidade de ritmos, nesse encontro musical o público desfrutará também de uma enorme gama de timbres e sonoridades, produzidas por um trio de multi-instrumentistas, cantores, arranjadores e compositores que pode ser comparado a uma pequena orquestra.
Na estrada desde 1997, o Trio Quintina – que conserva a formação original, com os músicos Gabriel Schwartz, Gustavo Schwartz e Fabiano Silveira, o Tiziu – já gravou cinco CDs independentes e conquistou definitivamente o reconhecimento do público e a cena cultural curitibana. Levando sempre a música brasileira na bagagem, seja em composições próprias ou interpretando grandes compositores nacionais, o Trio Quintina percorreu em turnês itinerantes países da América Latina e da Europa, com apresentações na Espanha, França, Holanda, Suíça e Itália.

Bicicleta e caminhada – O passeio ciclístico e a caminhada em homenagem aos 160 anos da Santa Casa de Misericórdia de Curitiba têm início às 8h30, partindo do Museu Oscar Niemeyer, mesmo local marcado para a chegada, prevista para o horário das 13h30. A iniciativa, que tem por objetivo proporcionar inserção social por meio de ações educativas e culturais, conta também com atividades recreativas, entre elas escalada, jogos gigantes e tênis de mesa.

Concerto: Fado Violado


A partir da tradição, viajando pela Península Ibérica, estes músicos transformam e recriam o Fado dando-lhe a densidade e as cores do Flamenco, mas sem nunca quem ouve achar-se longe da branca, mágica, viajante e melancólica Lisboa.

ste grupo surgiu em Sevilla no ano de 2008, quando Ana Pinhal (voz) e Francisco Almeida (guitarra espanhola), à época residindo naquela cidade a fim de aprenderem Flamenco, foram convidados por um par de bailarinos de Tango argentino a montar um pequeno espectáculo onde se pretendia que o Fado fosse bailado à luz dessa arte Argentina. Uma vez que Ana e Francisco, possuíam no momento um repertório fadista ainda muito restrito, viram-se obrigados a ampliá-lo rapidamente. Como a linguagem de ambos estava já bastante contaminada pela forma e conteúdos flamencos, no resultado não seria de esperar outra coisa que não a reinterpretação de fados tão bem conhecidos com o ritmo, a energia e a cor flamenca.

Nos anos que se seguiram estes dois músicos, a par, do curso de Flamenco que acabariam por completar no ano de 2010, seguiram actuando, muitas das vezes na companhia de outros músicos, tais como Joseph Maria António (viola da gamba), ou David Baltazar (contra-baixo). É no ano de 2009, que conhecem Marta Chasqueira (bailaora), e que com ela e Bruno Pardo (dança contemporânea), montam um espectáculo designado, "El Fado, O Flamenco", onde mais uma vez o Fado é alvo de transformações, ou adaptações à prática do Flamenco. Da montagem deste espectáculo resultam uma nova ampliação de repertório, e a reafirmação do carácter Flamenco e simultaneamente Fadista que este grupo já havia demonstrado possuir.

Ana Pinhal – voz
Francisco Almeida - Guitarra Espanhola
David Baltazar - Contrabaixo

sábado, 21 Abril 2012

21h30

Orfeão do Porto
Praça da Batalha, nº 123
Porto

Projeto Orquestra encerra temporada em única apresentação com a Orquestra Filarmônica de Curitiba





O Ministério da Cultura e o HSBC apresentam o encerramento da temporada do Projeto Orquestra, na próxima terça-feira (dia 24 de abril), às 20h, no Teatro Positivo Pequeno Auditório. Trata-se da estreia da Orquestra Filarmônica de Curitiba com participação especial do maestro Alessandro Sangiorgi, que trará em seu repertório grandes clássicos como “O Barbeiro de Sevilha”, “Bodas de Fígaro”, “Flauta Mágica”, “Cavalleria Rusticana”, “Carmen”, entre outras.

Para o maestro Alessandro Sangiorgi, “Temos orgulho de fazer parte do sétimo concerto de música clássica do projeto, principalmente, numa data tão especial que é a estreia da Orquestra Filarmônica de Curitiba. Trata-se do nascimento de mais uma orquestra, capaz de ampliar horizontes e enriquecer o cenário artístico musical.”

Orquestra Filarmônica de Curitiba

Foi criada em 2012, com o objetivo de proporcionar uma performance de excelência, realizando concertos diferenciados. Ela é formada por músicos locais renomados que também fazem parte de grandes grupos como a Orquestra Sinfônica do Paraná e a Camerata Antiqua de Curitiba. Seu repertório é amplo e diversificado, transitando entre a música clássica e popular.

A direção artística da Orquestra Filarmônica de Curitiba é assinada pelo compositor e violinista Alexandre Brasolim, que faz parte do conselho artístico do Observatório das Artes. Uma empresa que tem o compromisso de promover e fomentar a arte e a cultura com a parceria de uma equipe qualificada, dinâmica, versátil e reconhecida pelo meio artístico local.

Segundo a porta voz da orquestra, Cristine Marquardt, “a Orquestra Filarmônica de Curitiba busca conquistar novos públicos, além de encontrar novos talentos musicais. O trabalho com a comunidade também faz parte do projeto, que busca engajamento social e prevê ações educativas para formação de plateia.”

O Maestro

Alessandro Sangiorgi nasceu na Itália, diplomou-se em piano no Conservatório de Milão, prosseguindo seus estudos nas classes de composição e regência. Sua carreira internacional teve início na Jerusalem Symphony Orchestra (Israel, 1989). Já foi regente residente do Teatro Municipal de São Paulo, principal regente convidado do Teatro Municipal de Rio de Janeiro, regente titular e diretor artístico da Orquestra Sinfônica do Paraná e regente convidado da Orquestra do Estado de São Paulo e da Orquestra Sinfônica Brasileira. Na Europa foi regente convidado da Ópera de Roma, do Teatro Nacional de Belgrado (Sérvia), do Teatro Nacional de Bratislava (República Eslovaca) e dividiu palco com Eva Marton, Cecília Gasdia, Julio Bocca e Nelson Freire. Atualmente é o principal regente convidado da Ópera Nacional de Sofia (Bulgária).

Dançar Marketing & Comunicações

Idealizadora do projeto.

Hoje, com mais de 30 anos de história, a Dançar, que começou como Editora e expandiu seus horizontes para produções, possui know-how e estrutura capaz de realizar qualquer projeto na área, para empresas de qualquer porte.

A Dançar criou a primeira turnê de música clássica no Brasil, com o projeto Concertos de Vinólia, que trouxe as orquestras Johann Strauss de Viena, Filarmônica de Moscou, Sinfônica de Berlim e a Orquestra de São Petersburgo.

A empresa também foi responsável pela criação do Avon Women in Concert, pelo qual grandes artistas marcaram presença como Kiri Te Kanawa, Barbara Hendrix e Alessandro Safina, Rosana Lamosa, além da Women' s Philharmonic Orchestra of San Francisco.

A Dançar contempla em seu currículo a vinda ao Brasil de diversas atrações, entre eles nomes como Andrea Bocelli, Sarah Brightman, José Carreras, entre outros.

Não se restringindo apenas à criação de projetos culturais inovadores para seus clientes, a Dançar transforma suas ideias em realidade, reunindo a estrutura e o expertise necessários para cuidar de todas as ramificações de cada projeto.

Já fizeram parte do Projeto Orquestra 2 apresentações da Bachiana Chamber Orchestra sob regência do Maestro João Carlos Martins e 4 apresentações da Orquestra Metropolitana com o Maestro Rodrigo Vitta.



Serviço:

Projeto Orquestra - Concerto Orquestra Filarmônica de Curitiba

Data: 24 de abril (terça-feira)

Horário: 20h (abertura da sala às 19h30)

Local: Teatro Positivo Pequeno Auditório (Rua Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 I Campo Comprido I tel.: 3317-3107 I comercial@teatropositivo.com.br)

Realização: Dançar Marketing & Comunicações www.dancarmarketing.com.br

Ingressso: Gratuito

Retirada de ingressos na Bilheteria do Teatro Positivo - Pequeno Auditório, nos dias 20, 23 e 24 de abril, das 13h às 19h. Permitido apenas 04 ingressos por CPF.

Informações: www.observatoriodasartes.com.br

Música para agradar crianças e adultos no Parque Passaúna


Neste domingo (22), o Parque Passaúna abre espaço para estilos diferentes de música. Como parte da programação oferecida pelos projetos Música nos Parques, desenvolvido pela Fundação Cultural de Curitiba, e o Fora do Eixo, iniciativa do Tubo Coletivo, o Grupo Siricutico e a banda De La Cruz animam a tarde, a partir das 15h30.
Isadora Flores, Mariana Ribeiro, Marc Olaf e Marcel Cruz dão o tom no Grupo Siricutico, atração do Música nos Parques. Misturando música, literatura e muitas brincadeiras, o grupo procura resgatar a criatividade e a imaginação. Com composições próprias e algumas cantigas populares, o espetáculo é uma opção para toda a família.
Com riffs (progressão de acordes) marcantes e elementos eletrônicos, a banda De La Cruz, selecionada pelo Fora do Eixo, discorre sobre a fé. Na estrada desde 2006 e com o último clipe “Imagens” lançado em 2011, a banda não prega nenhuma doutrina religiosa, mas busca expressar seu modo de ver o mundo através do rock’n’roll.
O projeto Fora do Eixo também promove atividades recreativas para as famílias, oferecendo pintura infantil, mesas de jogos, varal das artes com poesias de José Geraldo e gravuras de Gilberto Oliveira e “book crossing” (intercâmbio de livros). As atividades paralelas estão abertas à participação de outros artistas que queiram se integrar ao Fora do Eixo, mediante inscrição pela internet, no endereço http://foradoeixocuritiba.tnb.art.br.

Serviço:
Programa Música nos Parques, da Fundação Cultural de Curitiba, com apresentação do Grupo Siricutico.
Projeto Fora do Eixo nos Parques, realizado pelo Tubo Coletivo, com apresentação da banda De La Cruz e atividades recreativas.
Data e horário: dia 22 de abril de 2012 (domingo), às 15h30, no Parque Passaúna (Eduardo Sprada, s/n° – CIC).
Entrada franca

terça-feira, 17 de abril de 2012

20/4 TALCO BELLS NO ESTÚDIO EMME




Talco Bells

Dia 20 de abril, sexta-feira,

no Estúdio Emme

O principal objetivo da Talco Bells é não deixar ninguém parado na pista de dança. Para atingir a sua meta, eles contam com a ajuda das lendas da soul music: Stevie Wonder, Marvin Gaye, Supremes, Jackson 5, Smokey Robinson e todo o cast da gravadora Motown; além de Otis Redding, Aretha Franklin, Sam Cooke, Ray Charles e diversos outras artistas do gênero musical.

E se o Soul é a música perfeita para remexer quadris, o talco é o aditivo fundamental para fazê-los perder a timidez e deslizar pelo salão como se hoje fosse 1960.

Na edição de 20 de abril, a Talco Bells irá reverenciar as pick-ups LP’s e compactos na noite que vai virar O DIA DOS DISCO.



A festa tem residência fixa no Estúdio Emme desde janeiro de 2011. Duas vezes ao mês, a Talco Bells faz os quadris se remexerem como os donos nunca imaginaram que seria possível remexer.

SERVIÇO

TALCO BELLS NO ESTÚDIO EMME

dia 20 de abril | sexta feira

Abertura da casa 23h30

Estúdio Emme - Rua Pedroso de Moraes, 1036 Pinheiros – São Paulo

Informações: 3031 3290

Bilheterias do Estúdio Emme | de segunda a sábado, das 13h00 - 19h00.

Preço: R$ 30,00

Censura: 18 anos

Estacionamento: serviço de valet: R$ 20,00

Cartão de crédito: Mastercard e Visa.

Cartão de Débito: Redeshop e Visa Electron

Acesso para deficientes.

Ar condicionado.


Próximas Datas da Talco Bells

Maio: 4 e 18
Junho: 1, 15 e 29
Julho: 13 e 27
Agosto: 10 e 24
Setembro: 7 e 21
Outubro: 5 e 19
Novembro: 2, 16 e 30
Dezembro: 14



Mais informações: www.talcobells.blogspot.com

www.noitesaltoalto.blogspot.com

Facebook - http://www.facebook.com/pages/Talco-Bells/112537908768764?ref=ts

Twitter - http://twitter.com/TalcoBells

Estudio

CONCURSO DE BANDAS "Jovem Curitibano" INSCRIÇÕES ABERTAS


Clique aqui e inscreva sua banda!



A Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude, em parceria com a empresa Raio X Música, abriu as inscrições para o 1º Concurso de Bandas Jovem Curitibano. Poderão participar do concurso, Bandas de Curitiba que tenham músicas de autoria própria e que pelo menos dois dos seus integrantes tenham entre 15 e 29 anos. Cada banda deverá ter no mínimo três integrantes.

As inscrições para participar do Concurso de Bandas Jovem Curitibano devem ser realizadas no site www.raioxmusica.com/concursodebandas.
As bandas devem preencher o formulário de inscrição, escolhendo quais seletivas regionais gostariam de participar. Para cada seletiva regional serão classificadas apenas quatro bandas. Podem participar bandas de todos os estilos musicais.

As quatro bandas selecionadas nas pré-seletivas participarão da seletiva regional, sendo analisadas por uma comissão julgadora formada por músicos, jornalistas, produtores e executivos de gravadoras. O vencedor de cada etapa regional disputará a grande final, que acontecerá na segunda quinzena de dezembro, pelo site do evento, pode ver todas as informações sobre regulamento, premiações e inscrições.

Datas – Os concursos acontecerão em conjunto com o Jovem Curitibano Regional, ação descentralizada promovida pela Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude que visa estimular a participação ativa do jovem na sociedade. Durante os eventos, são realizadas diversas atividades esportivas, culturais e de lazer, bem como disponibilizadas informações e inscrições em programas a ações promovidas pela Prefeitura na região.

Confira abaixo as datas de inscrição e realização do concurso de banda em cada regional:

http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/abertas-inscricoes-para-concurso-de-bandas/26402

Concerto da Orquestra de Câmara resgata Itália barroca


As principais características dos concertos para cordas da primeira metade do século 18 estão presentes no espetáculo “Viagem à Itália Barroca”, que a Orquestra de Câmara de Curitiba apresenta neste fim de semana, dentro da temporada 2012 patrocinada pelo Ministério da Cultura e pela Volvo. Obras dos mais importantes compositores do gênero, os italianos Antonio Vivaldi e Giuseppe Tartini, integram o repertório conduzido por Maurício Aguiar, também responsável pelo violino solo.

As apresentações acontecem às 20h de sexta-feira (20), na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, com entrada franca, e às 18h30 de sábado (21), na Capela Santa Maria Espaço Cultural, com ingressos a R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada). Também na Capela Santa Maria, o público tem a oportunidade de acompanhar o ensaio geral da orquestra, às 10h de quinta-feira (19), com ingresso gratuito.

No período Barroco, o concerto para cordas se transformou num dos gêneros musicais centrais na vida dos compositores italianos. Exclusivamente instrumentais, as obras têm normalmente como fio condutor a voz (canções e árias de óperas) ou um forte componente rítmico e corporal (músicas para dançar). Aos instrumentos solistas era atribuída a função do canto – com funções semelhantes aos cantores de ópera – e a expressão corporal era alcançada por meio de um virtuosismo extraordinário, obtido graças ao desenvolvimento das técnicas do violino e dos efeitos musicais do instrumento.

No repertório preparado pela Orquestra de Câmara estão obras nas quais os compositores, sem usar diretamente o canto e uma métrica para dançar, conseguiram “cantar” e alcançar o “corpo”. Os três concertos de Vivaldi – Concerto para Violino e Cordas em Si bemol maior RV 583, Concerto para Violino, Cordas e Contínuo em Mi menor RV 278 e Concerto para Cordas em Dó maior RV 114 – têm fortes componentes teatrais. A teatralidade de Vivaldi é comprovada no primeiro andamento do Concerto em Mi menor, que apresenta uma ária de ópera para violino. O violino “canta” o seu desespero e sua preocupação num ambiente tenso e negativo, como se fosse um personagem de ópera a expressar suas angústias amorosas.

Para finalizar o programa, o Largo Andante Movimento opcional para o Concerto para Violino em Lá maior D.96, de Giuseppe Tartini, é exemplo perfeito de uma composição para violino, na qual o objetivo é imitar ao máximo a voz humana.

O virtuosismo do violinista Maurício Aguiar, diretor musical e spalla da Orquestra de Câmara de Curitiba, pode ser conferido na condução do espetáculo. Residindo nos Estados Unidos desde 1991, o instrumentista é formado em Música pela Universidade de Cincinnati, com mestrado pela Universidade de Yale, onde também concluiu o curso de construção de violino. Com extenso currículo de apresentações no Brasil e exterior, o músico apresentou-se sob a regência de importantes maestros, entre eles James Levine, Valery Gergiev, Sir Roger Norrington, Paavo Jarvi e Kurt Masur. Vencedor de vários concursos nacionais, em 2011 atuou como spalla da Orquestra Sinfônica Brasileira, sob o comando de Loorin Maazel.



Serviço:

Apresentações da Orquestra de Câmara de Curitiba, sob a direção musical do violinista Maurício Aguiar, dentro da temporada 2012 de concertos patrocinada pelo Ministério da Cultura e pela Volvo. O programa do concerto “Viagem à Itália Barroca” reúne obras dos compositores italianos Antonio Vivaldi e Giuseppe Tartini.

Datas, horários e locais:

- dia 19 de abril (quinta-feira), às 10h, ensaio geral da orquestra na Capela Santa Maria – Espaço Cultural (Rua Conselheiro Laurindo, 273 – Centro), com entrada franca;

- dia 20 de abril (sexta-feira), às 20h, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Av. Nossa Senhora Aparecida, 1.637 – Seminário), com entrada franca;
- dia 21 de abril (sábado), às 18h30, na Capela Santa Maria – Espaço Cultural (Rua Conselheiro Laurindo, 273 – Centro), com ingressos a R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada).

26/4 ESTREIA BAILE EMME - QUINTAS DANÇANTES




A cada quinta-feira uma big band irá botar para dançar

com ritmos que vão do Jazz a MPB, da Salsa ao Samba,

tocados por instrumentistas renomados e cheios de swing.


Estreia no dia 26 de abril, com a Banda BIXIGA 70


Neste ano do terceiro milênio o Emme tem como prioridade retomar a sua vocação histórica criando uma noite em que as melhores orquestras se apresentem em shows dançantes.



O espaço abrigou, em outras décadas, o Rádio Club – que protagonizou o lançamento do pop rock brasileiro dos anos 80, acolhendo Paralamas do Sucesso, Titãs, Barão Vermelho, Ultrage a Rigor. Depois, nos anos 90 veio tornar-se a mais importante casa de danças de São Paulo, abrigando fenômenos como a Banda Mexe com Tudo, Farinha Seca e Heartbreakers.



Inspirado por esta história foi criado o projeto “Baile do Emme”, onde diversas grandes orquestras se revezarão num conceito que agrega a diversidade e coerência. A cada quinta-feira, o Emme receberá uma banda de muitos músicos dedicada à assuntos conectados, porém complementares. A estreia do Projeto acontece no dia 26 de abril com a Banda Bixiga 70.



A Música e a Dança

São Paulo vive uma efervescência musical enorme. Grandes bandas e orquestras investem na pesquisa e na interpretação de distintas tradições brasileiras criando shows e bailes que primam não só pela excelência dos arranjos como pelo caráter inédito cultural onde tanto artistas quanto músicos são convidados a conhecer o rico caleidoscópio das manifestações musicais do Brasil.



E essas distintas vertentes musicais concretizam-se na forma da dança, pois nossa ascendência afro-indígena postula que a melhor maneira de compreender a música e o próprio mundo é dançando. Tocar e dançar esses repertórios já transcende a questão do entretenimento para se tornar uma prática de cidadania.



Mensalmente teremos a Banda Glória, um dos maiores hits das últimas décadas, interpretando com extremo bom gosto canções brasileiras de Chico Buarte, Noel Rosa, Ary Barroso etc. Teremos também a estreia e a temporada do show Baile da Cumbuca protagonizado pela atriz e cantora Carol Bezerra, num show com coreografias e figurinos que viaja pelos cantos mais recôndidos do Brasil, trazendo para a instrumentação exuberante da Orquestra HB uma seleção de temas urbanos e folclóricos que passam pelo samba, o samba de roda, carimbo, afoxé, forró, maracatu e jongo.



Um outro espetáculo que está agendado periodicamente na programação do Baile do Emme é o Baile dos Orixás com o incrível cantor “importado” de Salvador, Aloísio Menezes. Esse é um show extremamente ousado, mas ao mesmo tempo, muito dançante e generoso. As canções seguem uma ordem de saudação aos Orixás da mitologia afro-brasileira, numa alegre celebração da relação do homem com a natureza. Não é, nem de longe, um ritual religioso, mas uma saudação e um reconhecimento de que os tambores africanos que configuraram-se na música brasileira são responsáveis por grande parte de nossa alegria, de nossa sensualidade.



O tratamento das canções de orixás é extremamente contemporâneo: se no ritual tradicional essas músicas são interpretadas com vozes e tambores, no baile dos orixás, teremos arranjos sofisticados com cinco sopros, vibrafone, baixo, três percussionistas, backing vocals e programações eletrônicas. Esse baile é uma consequência direta do celebrado álbum “Guga Stroeter & Orquestra HB – Apresentam Xirê Reverb”, CD este que foi lançado no dia da Consciência Negra em Salvador, no Pelourinho com a presença de chefes de Estado de todo o mundo. Carol Bezerra também participa desse show dividindo o palco com Aloísio Menezes.



Outras quintas-feiras serão preenchidas por orquestras que trabalham nessa mesma direção como a Orquestra Voadora do Rio de Janeiro, a Orquestra Brasileira de Música Jamaicana, Bixiga 70 e Jam Suburbana.


SERVIÇO

BAILE EMME

Estreia dia 26 de abril

Todas as quintas-feiras

Abertura da casa : 21h

Estúdio Emme - Rua Pedroso de Moraes, 1036 Pinheiros – São Paulo

Informações: 3031 3290

Bilheterias do Estúdio Emme | de segunda a sábado, das 13h00 - 19h00.

Ingresso para o Baile Emme:

Na porta R$ 30,00

Antecipado: R$ 20,00

Censura: 18 anos

Estacionamento: serviço de valet: R$ 20,00

Cartão de crédito: Mastercard e Visa.

Cartão de Débito: Redeshop e Visa Electron

Acesso para deficientes.

Ar condicionado.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

sexta-feira, 13 de abril de 2012

"BRUJERIA e OITÃO no Hangar 110"


O controverso Brujeria retorna ao Brasil e inicia sua 3a passagem pelo país em São Paulo, no Hangar 110, dia 18 de abril de 2012 - quarta-feira. O grupo possui uma legião de fãs fervorosos em todo mundo e a paixão pela banda no Brasil já pôde ser comprovada em turnês anteriores quando o grupo realizou duas apresentações lotadas no meio da semana no próprio Hangar 110 em agosto de 2004 e em uma matinê lotada de um sábado em dezembro de 2007 no Inferno Clube.

O Brujeria é formado por músicos renomados da cena underground metal e death metal e sua formação atual inclui membros e ex-membros do Napalm Death, Carcass, Cradle of Filth, At The Gates e Down By Law.

No início, o grupo era liderado por Dino Cazares e Raymond Herrera do Fear Factory e já passaram pelo projeto, músicos do calibre de Billy Gould [Faith No More/ Jello Biafra & GSM] e Jello Biafra [Dead Kennedys, LARD, etc].

Alguns de seus álbuns se tornaram verdadeiros clássicos dentro da cena metal, entre eles: Matando Gueros [1993] e Raza Odiada [1995].

A abertura ficará a cargo do quarteto paulista Oitão.



Serviço:
Brujeria e Oitão no Hangar 110 – São Paulo
Data: 18 de Abril de 2012 – Quarta-Feira
Horário: 19h00
Local: Hangar 110 - R. Rodolfo Miranda, 110 - Bom Retiro
Infos: 11 3229-7442 | www.hangar110.com.br

Ingressos: R$ 60.00 - 1o Lote | R$80.00 – 2o Lote
Porta: Outro Valor

Realização: Hangar 110 e Highlight Sounds
Apoio: Santo Angelo

Informações gerais: 11 3229-7442 – www.hangar110.com.br


14/04 (Sábado) 14hs Semana Jovem encerra com shows na Boca Maldita em Curitiba!


clique para ampliar


hows no Encerramento da Semana Jovem:

Dia: 14 de abril de 2012 (Sàbado)

Horário dos shows:

COLLIN-US (Curitiba/PR) 14:00 horas

AXIOMA (São Paulo/SP) 15:00 horas

Local: Boca Maldita

End: Calçadão da Rua XV de Novembro - Centro - Curitiba/PR

Realização: Smelj e Prefeitura da Cidade.

Apoio: Hotel Brasília

Produção: Raio X Música

quarta-feira, 11 de abril de 2012

18/4 TUTU RECEBE NO ESTÚDIO EMME





Tutu Recebe

Diogo Franco


Dia 18 de abril, no Estúdio Emme






O projeto Tutu Recebe apresenta o musico e compositor Diogo Franco, no dia 18 de abril, no palco do Estúdio Emme em São Paulo.




Tutu Moraes, pesquisador de música brasileira, DJ e criador da Festa do Santo Forte, é o curador da noite TUTU RECEBE. No projeto, que tem edições mensais, ele recebe novos nomes da Musica Brasileira.



DIOGO FRANCO – SHOW ENGRENAGEM SEM FIM

Diogo Franco é cantor e compositor, criador de uma linguagem própria singular onde transita entre a simplicidade intimista da voz e violão e baladas sutilmente psicodélicas que culminam em puro rock and roll. Filho do polêmico Walter Franco, Diogo não nega ás influencias do pai, poesia concreta e desconstruções musicais, além de influencias da música indiana.

“Engrenagem Sem Fim” - Cada música é como uma peça de um quebra-cabeça. Cada peça uma mensagem diferente ao espectador. Sempre com letras fortes e marcantes, foge do canto macio e das músicas românticas, interpretando diferentes personagens conforme a música pede. A banda é composta por Raulito Duarte e Igor Esparrel nas guitarras, Daniel Kid no baixo, Rodrigo Vitali na bateria e percussão e Marcelo Guanabara nos teclados. Como muito participou dos shows de seu pai, nada mais justo do que convidá-lo. Walter Franco estará presente cantando alguns sucessos de sua carreira.

Um show de muita inspiração e energia contagiante, um prato cheio para quem gosta de experimentar novos sabores musicais.



Serviço

TUTU RECEBE

Dia: 18 de abril, quarta-feira
Abertura da casa: 22h30
Ingresso: R$ 30,00

Local: Estúdio Emme

Av. Pedroso de Morais, 1036 – Pinheiros
Horário da Bilheteria:

de segunda a sábado, das 13h00 às 20h00

ou até horário de abertura da casa.

Tel para informações: (11) 3031.3290
Valet no local
Não recomendado para menores de 18 anos.
A casa aceita cartões, dispõe de chapelaria,

e área aberta (externa) para fumantes

Festa Let´s Groove apresenta Orquestra Brasileira de Música Jamaicana



Dia 21 de abril no Estúdio Emme






A festa Let’s Grove traz para o palco do Estúdio Emme a Orquestra Brasileira de Música Jamaicana Como o nome sugere, reproduz de maneira inteligente e divertida, versões de grandes clássicos da música brasileira em ritmos jamaicanos criados nas décadas de 50 e 60. Ska, Rocksteady e o Early Reggae são alguns dos dançantes ritmos que permeiam na Orquestra.


É difícil traduzir em palavras o entusiasmo do público ao dançar “O Guarani”, clássico da música erudita brasileira transformado em Ska, ou Águas de Março uma bossa nova do mestre Tom Jobim, tocada em Early Reggae.
Criada originalmente pelo músico e produtor Sergio Soffiatti e pelo trompetista Felippe Pipeta, a OBMJ sem pretensão alguma, faz jus ao antropofagismo de Oswald de Andrade que inspirou gerações de Mutantes a Nação Zumbi.


Seu primeiro cd “VOLUME 1” lançado a poucos meses é uma verdadeira festa da música brasileira e já está em sua segunda tiragem. Com canções que vão de Tico Tico no Fubá à Trenzinho do Caipira e com arranjos bem elaborados, as músicas são fieis tanto em sua estrutura original como na sonoridade da música jamaicana dos anos 60.



Por falar em arranjo, famosas Orquestras e Big Bands tinham arranjadores próprios , só pra citar alguns Duke Ellington, Glen Miller, Paul Mauriat entre outros. Esses acabaram elevando seus nomes à titulo de suas respectivas. A OBMJ é bem parecida, Sergio Soffiatti assina a produção do trabalho, assim como os arranjos.
O reconhecimento do trabalho da OBMJ cresce tanto da mídia especializada, como com público em geral. Na internet já receberam quase 400.000 acessos de vários lugares do mundo. Em 2009, foram considerados pela Revista Época Banda Revelação e ainda tiveram a honra de dividir o palco com a lendária banda jamaicana The Skatalites, inventores do Ska.



São Paulo, Brasilia, Rio de Janeiro, Salvador, Recife e Campina Grande são alguns dos lugares que a OBMJ já passou. Seus shows são marcados por uma essência simples: a diversão. Entre nessa festa da música brasileira e venha dançar com a gente, por que “É hora de dançar Ska!”
Os integrantes da Orquestra Brasileira de Musica Jamaicana são:

Sergio Soffiatti (guitarra e vocais), Felippe Pipeta (trompete e flugelhorn), Rubem Marley (trombone e backing vocals), Igor Thomaz (sax barítono e sax alto), Fernando Bastos (sax tenor e flauta), Marcelo Cotarelli (Trompete e Flugelhorn), Fabio Luchs (bateria e backing vocals), Rafael Toloi (contra-baixo) e Pedro Cunha (piano e órgão).



Serviço

Let´s Groove apresenta

Orquestra Brasileira de Música Jamaicana

Data: 21 de Abril (sábado)
Abertura da casa: 23h30
Ingresso: Antecipado: R$ 25,00

Na porta: R$ 40,00

Local: Estúdio Emme

Av. Pedroso de Morais, 1036 – Pinheiros
Horário da Bilheteria:

de segunda a sábado, das 13h00 às 20h00,

para venda de ingressos antecipados.

bilheteria reabre no sábado,

no horário do início da festa,

para a venda de ingressos na porta.

Tel para informações: (11) 3031.3290
Valet no local
Não recomendado para menores de 18 anos.
A casa aceita cartões, dispõe de chapelaria,

e área aberta (externa) para fumantes
Estúdio Emme
www.estudioemme.com.br



Sobre o Estúdio Emme

O Estúdio Emme proporciona uma experiência completa, através de serviços exclusivos, para quem gosta de moda, música, cultura e diversão. Instalado junto à loja da marca, que dá nome à casa, em Pinheiros, o local tem uma programação que destaca o pop, rock, música brasileira, música eletrônica e suas variações em DJ sets ou performances ao vivo.

terça-feira, 10 de abril de 2012

Grito Rock - Largo da Ordem




O Grito Rock foi um grande laboratório, com destaque para a #Cobertura colaborativa que produziu conteúdo de qualidade em texto e fotos, mostrando tudo o que acontecia no festival em tempo real. Quem participou entendeu que o espírito da colaborativa é mesmo de criação coletiva, onde se pode experimentar, colocar ideias em prática, compartilhar experiências e não somente produtos. Um dos objetivos da equipe da colaborativa era mostrar e falar um pouco sobre o Largo da Ordem, espaço tradicional da cidade, onde muitas frentes de linguagens culturais são desenvolvidas. O Largo abriga bares, botecos, igrejas, feiras, espaços culturais, teatros, artesanato, shows, artistas de rua e muito mais. Laura Sliva, estudante de Jornalismo, foi muito atuante na Colaborativa de Grito Rock e escreveu uma matéria sobre o Largo da Ordem, mostrando o espaço ocupado sob o olhar daqueles que habitam o Largo há muitos anos e nos trazem uma leitura ímpar sobre esse tradicional espaço cultural curitibano.


Largo da Ordem - Foto: Fernanda Mendes

Largo: história, arte e boemia

Por Laura Sliva

Cerveja, tribos, monumentos históricos e muito rock’n’roll. Isso é uma pincelada do que foi o Grito do Rock 2012 nas Ruínas São Francisco, recheadas de mistérios e palco de ótimos shows.

As curiosas ruínas ficam no centro histórico de Curitiba, conhecido como Largo da Ordem, no bairro São Francisco. O nome oficial é “Largo Coronel Enéas”, homenagem ao coronel que foi deputado, vereador e presidente da câmara municipal de Curitiba. Segundo a Secretaria Municipal da Indústria, Comércio e Turismo, as Ruínas de São Francisco representam o início da construção da Igreja de São Francisco de Paula, que começou em 1809 e não foi mais acabada.

Lendas urbanas floreiam o local e trazem à tona histórias de passagens secretas, tesouro escondido e até mesmo a presença de Zulmiro, pirata fantasma e dono do tesouro, que costumaria assustar visitantes do local. Reza a lenda que existem diversos túneis que ligariam a construção inacabada a outros lugares da cidade, como o Colégio Estadual do Paraná e o Clube Garibaldi. A igreja está fechada para evitar a depredação. Porém ao lado dela há um anfiteatro ao ar livre, onde foram os shows abertos do Grito do Rock e também da Virada Cultural.

Em uma grande parte do Largo da Ordem não se passa mais de carro, é apenas para pedestres. Caminhando ao redor da Praça João Cândido, perto das ruínas, ou ao redor do famoso chafariz do “cavalo babão” (grande escultura de uma cabeça de cavalo, do qual sai água da boca) temos uma sensação muito agradável. A memória curitibana mistura os cheiros de comida da feirinha de domingo, os papos e gargalhadas dos bares que contornam a região e as cores e formas dos diversos monumentos históricos. Construções como a Igreja da Ordem, o Museu Paranaense, a Igreja do Rosário, a Casa Romário Martins, a Igreja Presbiteriana, a Sociedade Garibaldi, o Memorial da Cidade de Curitiba, o Museu de Arte Sacra, o Relógio das Flores e a Fonte da Memória permeiam o Lago da Ordem. Leia a seguir algumas opiniões de frequentadores do local.

Cidadania do Pinheirinho


Estão abertas as inscrições para os novos cursos de dança do ventre e de viola caipira, ofertados pela Fundação Cultural de Curitiba na Rua da Cidadania do Pinheirinho. O curso de dança do ventre, com a professora Mayara Rachadel, acontece às quartas-feiras, das 18h30 às 20h. O curso de viola caipira também é realizado às quartas-feiras, das 19h30 às 21h, com a orientação do professor Carlos Lopes. O investimento mensal em cada curso é de R$ 42. Informações pelo telefone (41) 3313-5420.

O curso de dança do ventre, de tradição milenar no antigo Oriente, será realizado ao longo do ano, sendo dividido em algumas etapas. Nos dois primeiros meses serão trabalhos os movimentos básicos da dança do ventre e o aquecimento específico de quadril. Nos meses seguintes será realizado o trabalho com os ritmos da dança (maksum, balardi e sherk). Ao final, as aulas serão dedicadas ao processo de criação e montagem de coreografias.

Não é preciso ter conhecimentos básicos em música para participar do curso de viola caipira, que tem como objetivo ensinar técnicas do instrumento aos iniciantes. O único requisito é que cada aluno leve a sua viola. Serão ensinados conteúdos como postura, afinação, encordoamento, repertórios, acordes e ritmos.

Serviço:

Cursos de dança do ventre e de viola caipira

Local: Rua da Cidadania do Pinheirinho (Av. Winston Churchill, 2.033)

Datas e horários: às quartas-feiras, das 18h30 às 20h (dança do ventre) e das 19h30 às 21h (viola caipira).

Investimento: R$ 42 mensais

Informações: (41) 3313-5420

terça-feira, 3 de abril de 2012

"Chico em Pessoa"